“A vida é uma aprendizagem”

O advogado Nuno Cerejeira Namora, o psicólogo Randdy Ferreira, a gestora Paula Arriscado, a gestora Sara Alho e a arquiteta Júlia Morgado partilharam a sua visão sobre como mudar o mundo nas “Inspiring Talks”, que marcaram o programa de  acolhimento dos novos estudantes. 

Júlia Morgado recorda que decidiu arriscar numa carreira internacional e viajou para Barcelona “praticamente sem dinheiro”. Hoje tem o seu próprio atelier de arquitetura e tem em mãos vários projetos. Deixou como desafio aos novos estudantes pensarem que podem mudar o mundo através dos seus comportamentos e atitudes.

Nuno Cerejeira Namora revelou que valoriza mais os “estudantes que trabalham”, os que são “voluntários” e os que “praticam desporto”. Partilha que, há uns anos, recrutou uma estudante de Direito da Universidade Portucalense que pagou o curso com o seu trabalho numa padaria, e que se revelou uma excelente aposta. 

Randdy Ferreira deixou duas certezas: “Todos somos bons em alguma coisa e as pessoas que nos rodeiam são fundamentais para crescermos.” 

Paula Arriscado constata todos os dias que “o mais importante é escolher pessoas que sejam boas pessoas, pessoas que sonhem, pessoas que se desafiem e sejam amigas”.

Por fim, Sara Alho deixou o conselho: “Não desperdicem o vosso tempo em lugares que não sejam felizes, em lugares que sintam que não crescem. Não tenham medo de arriscar. A vida é uma aprendizagem.”

O advogado Nuno Cerejeira Namora, o psicólogo Randdy Ferreira, a gestora Paula Arriscado, a gestora Sara Alho e a arquiteta Júlia Morgado partilharam a sua visão sobre como mudar o mundo nas “Inspiring Talks”, que marcaram o programa de  acolhimento dos novos estudantes. 

Júlia Morgado recorda que decidiu arriscar numa carreira internacional e viajou para Barcelona “praticamente sem dinheiro”. Hoje tem o seu próprio atelier de arquitetura e tem em mãos vários projetos. Deixou como desafio aos novos estudantes pensarem que é, através dos seus comportamentos e atitudes, que podem mudar o mundo. 

Nuno Cerejeira Namora revelou que valoriza mais os “estudantes que trabalham”, os que são “voluntários” e os que “praticam desporto”. Partilha que, há uns anos, recrutou uma estudante de Direito da Universidade Portucalense que pagou o curso com o seu trabalho numa padaria, e que se revelou uma excelente aposta. 

Randdy Ferreira deixou duas certezas: “Todos somos bons em alguma coisa e as pessoas que nos rodeiam são fundamentais para crescermos.” 

Paula Arriscado constata todos os dias que “o mais importante é escolher pessoas que sejam boas pessoas, pessoas que sonhem, pessoas que se desafiem e sejam amigas”.

Por fim, Sara Alho deixou o conselho: “Não desperdicem o vosso tempo em lugares que não sejam felizes, em lugares que sintam que não crescem. Não tenham medo de arriscar. A vida é uma aprendizagem.”

“A vida é uma aprendizagem”
Voltar ao topo