Como chegar
|
Contactos
Perguntas
Frequentes

Intervenção Psicológica na Doença e na Dor 2019/2020

  • 5 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

- Compreender a dinâmica do desenvolvimento de doença e dor e articulá-la com o desenvolvimento da psicopatologia;
- Promover a aquisição de competências de intervenção psicológica nas diferentes problemáticas;
- Conhecer o processo de intervenção com crianças, adolescentes e adultos;
- Contactar com alguns programas de intervenção específicos;
- Desenvolver competências de conceptualização de casos clínicos.

Pré-Requisitos Recomendados

Não tem pré-requisitos

Método de Ensino

A unidade curricular será lecionada em aulas de carácter teórico-prático em que serão adotadas técnicas expositivas e participativas. Haverá sessões de apresentação dos trabalhos elaborados pelos estudantes, acerca de uma área problemática à escolha.

Conteúdos Programáticos

1 – Doença e Dor
1.1 – Conceito de Saúde e Doença
1.2 - Neurobiologia e fisiopatologia da dor
1.3 – Classificação dos tipos de dor
1.4 – Avaliação da dor

2 – Doença Crónica e Dor Crónica
2.1 - Principais síndromes dolorosas
2.2 Consequências físicas, psicológicas e socioculturais

3 – Intervenção Psicológica na doença e dor:
3.1 – O processo de intervenção psicológica
3.2 - Aspetos diferenciados com crianças, adolescentes e adultos
3.3 – Conceptualização de caso versus o diagnóstico
3.4 – Estratégias e programas de intervenção com crianças, adolescentes e adultos

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Barlow, D. H. (2008). Clinical Handbook of Psychological Disordres: A step-by-step Treatment manual (4th ed.). New York: The Guilford Press.

Batalha, L. (2010). Dor em Pediatria: compreender para mudar. Lisboa: Lidel.

Branco, J. C., & Baptista, T. M. (2012). A Dor e as suas circunstâncias. Lisboa: Lidel.

Cardoso, A. (2013). Manual de tratamento da dor. Lisboa: LIDEL

Dennis C. Turk, Robert J. Gatchel (2018). Psychological Approaches to Pain Management: A Practitioner's Handbook. Third Edition. New York : Guilford Publications


Dobson, K. S., & Dobson, D. (2010). Terapia cognitivo-comportamental baseada em evidências. Porto Alegre: Artmed.

Friedberg, R. D. & Mcclure, J.M. (2004). A prática clínica de terapia cognitiva com crianças e adolescentes. Porto Alegre: Artmed.

Goldstein, G., & Hersen, M. (1990). Handbook of Psychological Assessment (2nd Edition). New York: Pergamon Press.

Guerra, M. P. (2001). Dor e Sofrimento. Porto: Campo de Letras

Bibliografia Complementar

Le Breton, D. (2007). Compreender a Dor. Lisboa: Estrela Polar.

Russell, M. (1988). Stress Management for Chronic Disease. New York: Pergamon Press.

Moniz, J. L. & Barros, L. (2005). Psicologia da Doença para Cuidados de Saúde: Desenvolvimento e Intervenção. Porto: Edições ASA.


Kendall, P.C. (2006). Child and adolescent Therapy Cognitive behavioral procedures (3rd ed.). New York: he Guilford Press

Wright, J. H., Basco, M. R., & Thase, M. E. (2008). Aprendendo a terapia cogniivo-comportamental: um guia ilustrado. Porto Alegre: Artmed.

Wright, J. H.,Turkington, D. G., & Kingdon, D. G. (2010). Terapia cognitivo – comportamental para doenças mentais graves. Porto Alegre: Artmed.

Planificação Semanal

Semana 1
Apresentação dos conteúdos programáticos, bibliografia recomendada e metodologia de avaliação e critérios de avaliação.

Semana 2
Doença e Dor: Conceito de Saúde e Doença; Neurobiologia e fisiopatologia da dor

Semana 3
Classificação dos tipos de dor; Avaliação da dor.
Doença Crónica e Dor Crónica; Principais síndromes dolorosas; Consequências físicas, psicológicas e socioculturais

Semana 4
Modelos teóricos da dor crónica; Principais síndromes dolorosas; Consequências físicas, psicológicas e socioculturais.

Semana 5
Monitorização do trabalho.

Semana 6
Intervenção Psicológica na doença e dor: O processo de intervenção psicológica. Conceptualização de caso versus o diagnóstico. Aspetos diferenciados na intervenção com crianças, adolescentes e adultos.

Semana 7
Monitorização dos trabalhos.
Estratégias e programas de intervenção com crianças, adolescentes

Semana 8
Apresentação de Trabalhos

Semana 9
Aula Aberta (Estratégias de programas de intervenção com adultos, adolescentes e crianças - doença oncológica)

Semana 10
Estratégias de programas de intervenção com adultos.
Apresentação de Trabalhos

Semana 11
Apresentação de Trabalhos

Semana 12
Feriado

Semana 13
Teste e entrega do trabalho escrito

Semana 14
Feriado

Semana 15
Balanço do semestre

Coerência do programa para com os objetivos

Uma vez que se pretende que os estudantes adquiram competências de intervenção psicológica nas diferentes perturbações mentais associadas à doença e dor, os conteúdos programáticos, numa primeira fase abordam os conceitos de doença e dor, assim como as principais síndromes dolorosas, enfatizando de seguida, a explicação de propostas de intervenção validadas empiricamente para cada problemática em causa.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Uma vez que se pretende desenvolver competências de conceptualização de caso e de desenho de intervenções adequadas a cada perturbação mental, a metodologia de ensino passa pela explicação das teorias que ajudam a compreensão das problemáticas, bem como a explicação dos protocolos de intervenção validados empiricamente. Estes conhecimentos serão aplicados através da realização de um trabalho escrito e apresentação oral.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSimSim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de adaptação a novas situações  
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliaçãoSim 
Capacidade de decisãoSimSim
Capacidade de iniciativa e espírito empreendedorSim 
Capacidade de investigaçãoSimSim
Capacidade negocial  
Competência em informática e uso de novas tecnologiasSim 
Competência em língua estrangeira  
Comportamento ético e responsávelSimSim
Comunicação oral e escritaSimSim
Conhecimento de outras culturas e costumes  
CriatividadeSim 
Gestão da informação e da aprendizagem  
Liderança  
Preocupação com a eficáciaSim 
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoalSim 
Resolução de problemas  
Saber organizar, planear e gerirSimSim
Trabalho em contexto internacionalSim 
Trabalho em equipa  
Valorização da diversidade e da multiculturalidade  
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)