Como chegar
|
Contactos
Perguntas
Frequentes

Análise de Evidência e Metodologia de Investigação Aplicada 2019/2020

Objetivos

1 – Compreender e analisar criticamente diferentes tipos de desenho de investigação e sintetizar ideias e raciocínios quanto à sua adequação às questões de investigação
2 – Analisar, interpretar e refletir criticamente acerca das diferenças entre investigação quantitativa e qualitativa, sendo capaz de selecionar o aplicar os métodos de investigação adequados aos objetivos e necessidades de investigação
3 - Avaliar criticamente a eficácia e utilidade da evidência na Psicologia Clínica e Aconselhamento, analisando-a do ponto de vista teórico e metodológico.
4 - Compreender, treinar competências e analisar do ponto de vista crítico métodos de desenho experimental avançados

Pré-Requisitos Recomendados

Conhcimentos prévios no âmbito de metodologia em Psicologia

Método de Ensino

As aulas serão apresentadas em forma de seminários. Nas horas de contacto, serão utilizados os seguintes métodos de ensino-aprendizagem; 1. Exposições orais baseadas em estudos de caso 2. Orientação e discussão de trabalho específico dos alunos, tendo em conta o preconizado no Vitae RDP 3. Exercícios práticos realizados individualmente ou em pequenos grupos. As 414 horas de trabalho autónomo asseguram a avaliação crítica dos principais conceitos da UC, bem como o refinar das competências em investigação focada em intervenção. A avaliação focar-se-á num relatório onde um caso prático será apresentado e onde a avaliação do nível de evidência para a intervenção deverá ser devidamente justificada (40%). Similar ao que sucede na UC de metodologias de investigação, os alunos serão convidados a elaborar ainda um projeto (que pode ser o de doutoramento) onde as questões/hipóteses sejam explicitadas, bem como uma proposta de desenho experimental seguindo os modelos apresentados na UC (60%).

Conteúdos Programáticos

1.Ética em Investigação
2.Técnicas de amostragem, avaliação e teste de hipóteses
3.Desenhos não experimentais
3.1.Uso de questionários
3.2.Métodos observacionais
3.3.Investigação em bases de dados
4.Desenhos quasi-experimentais
5.Desenhos experimentais Unifactoriais e Multifactoriais
6.Métodos Quantitativos
6.1.Tipos de variável
6.2.Testes de Diferenças e de Associação
6.3. Modelos Estatísticos
7.Métodos Qualitativos
7.1.Etnometodologia e etnografia crítica
7.2.Grounded Analysis
7.3.Investigação narrativa
8.A avaliação da evidência científica
8.1. Pirâmide da evidência e nível de evidência
8.2.A classe do estudo baseado no seu potencial de viés
9.Seleção Sistemática de tratamento
10. Meta-análise
11. Recrutamento de participantes e Aderência ao ensaio clínico
12. Ensaio Crossover
13. Ensaio clinico randomizado
13.1 Processo de amostragem
13.2 Cegamento
13.3 Desenhos de não inferioridade
13.4 Desenhos adaptativos e análise interina
14. O ensaio N = 1
15

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Crano, WD, Brewer, M. B., & Lac, A. (2014). Principles and methods of social research. NY: Routledge.
Creswel, J. W. (2014), Research Design: Qualitative, quantitative, and mixed methods approaches. London: Sage.
Higgins, J.P.T., Churchill, R., Chandler, J., & Cumpston, M.S. (Eds), Cochrane Handbook for Systematic Reviews of Interventions Version 5.2.0 (updated February 2017)
Portney, L. G., & Watkins, M. P. (2015). Foundations of clinical research: applications to practice. Prentice Hall (Third Edition). Philadelphia, PA: F.A. Davis Company

Bibliografia Complementar

Almeida, L.S. & Freire, T. (2017). Metodologia da Investigação em Psicologia e Educação (5ªedição). Psiquilibrios
Beutler, L. E., & Clarkin, J. F. (2014). Systematic treatment selection: Toward targeted therapeutic interventions. New York, NY: Routledge.
Almeida, L.S. & Freire, T. (2017). Metodologia da Investigação em Psicologia e Educação (5ªedição). Psiquilibrios
Field, A., & Hole, G. (2003). How to design and report experiments. Sage.
Leong, F. T. & Austin, J. (2006). The psychology research handbook. A guide for graduate students and research
assistants. London: Sage.
Munroe, R. (2013) How much science is there? Science, 342:58–59. Rabesandratana, T. (2013) The Seer of Science
Publishing. Science, 342:66–67.

Planificação Semanal

Semana 1.Ética em Investigação em psicologia
Semana 2. As diferentes técnicas de amostragem, avaliação e teste de hipóteses
Semana 3.Desenhos não experimentais, o uso de questionários e métodos observacionais. Investigação em bases de dados
Semana 4.Desenhos quasi-experimentais
Semana 5. Desenhos experimentais: Unifactoriais e Multifactoriais
Semana 6. Tipos de variáveis, testes de Diferenças e de Associação e criação de modelos estatísticos
Semana 7. Métodos Qualitativos: Etnometodologia e etnografia crítica, Grounded Analysis e Investigação narrativa
Semana 8.A avaliação da evidência científica: A avaliação da evidência científica: A pirâmide da evidência, o nível de evidência e a classe do estudo baseado no seu potencial de viés
Semana 9. Seleção Sistemática de tratamento
Semana 10. Meta-análise
Semana 11. Recrutamento de participantes e Aderência ao ensaio clínico
Semana 12. Ensaio Crossover
Semana 13. Ensaio clinico randomizado: o processo de amostragem, cegamento, desenhos de não inferioridade e desenhos adaptativos e análise interina
Semana 14. O ensaio de N igual a 1 – intervenção personalizada: Quando usar e considerações estatísticas
Semana 15. Estudos Observacionais: O score de propensão

Coerência do programa para com os objetivos

Nesta UC todos os objetivos de aprendizagem (OA) são concretizados em conteúdos programáticos (CP). Desta forma, as relações seguintes demonstram essa coerência:
OA1 – CP1;CP2;CP3; CP4; CP5; CP6; CP7;
OA2 – CP6; CP7;
OA3 – CP8; CP9;
OA4– CP10; CP11; CP12; CP13; CP14; CP15.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

A metodologia de seminário responde à necessidade de centrar a aprendizagem nos processos diferenciados, personalizados, de planificação detalhada e implementação válida dos projetos individuais de investigação doutoral.
Assim, o contacto coletivo sob a forma de Seminário, articulado com um investimento substancial em trabalho autónomo, individual e grupal, devidamente supervisionado, oferece as condições adequadas para a prossecução dos objetivos que se prendem com a aquisição, treino e consolidação das competências técnicas de realização completa de projetos de investigação. Todos os conteúdos são operacionalizados em exercícios práticos de reconstrução original do conhecimento, em consonância com os objetivos de cada projeto. A supervisão e consultoria permanente permitem potenciar a capacidade de crítica e de avaliação. O grupo turma deve funcionar como um laboratório onde uma equipa organicamente coerente de investigação visa atingir a máxima validade e fiabilidade dos procedimen

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSim 
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de adaptação a novas situações  
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliaçãoSim 
Capacidade de decisãoSim 
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em informática e uso de novas tecnologias  
Competência em língua estrangeira  
Comportamento ético e responsável  
Comunicação oral e escrita  
Criatividade  
Preocupação com a eficácia  
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoal  
Resolução de problemasSimSim
Saber organizar, planear e gerirSim 
Trabalho em equipa  
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)