Como chegar
|
Contactos
Perguntas
Frequentes

Terapias Cognitivo-Comportamentais 2019/2020

  • 4 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Mista

Objetivos

Depois de concluída a unidade curricular, o estudante deverá ser capaz de:
1. Dominar e aplicar os conceitos-chave dos modelos cognitivo-comportamentais e discutir criticamente os seus pressupostos
2. Analisar e discutir criticamente os avanços recentes da investigação em torno dos modelos de intervenção cognitivo-comportamentais
3. Aplicar os princípios destes modelos no delinear de processos de avaliação psicológica, demonstrando competências de análise e formulação clínica em diferentes quadros de perturbação psicológica
4. Planear protocolos de intervenção de natureza cognitivo-comportamental, tendo em consideração a formulação clínica efetuada, destinados ao alívio das perturbações e desajustamentos individuais, e à promoção do desenvolvimento e da adaptação pessoal

Pré-Requisitos Recomendados

Unidades curriculares do 1º ciclo de estudos em Psicologia, particularmente Psicopatologia 1 e 2 e Modelos de Intervenção Psicológica 1 e 2. Conhecimentos básicos na elaboração de formulações clínicas.

Método de Ensino

Metodologia de ensino com componente expositiva e ativa, envolvendo a participação dos estudantes nas aulas. Recurso a diferentes ferramentas informáticas, nomeadamente gravações em vídeo, bem como à discussão de artigos de natureza científica, relevantes para a compreensão dos principais conceitos de cada um dos conteúdos programáticos. Recurso a simulações e análise e discussão de casos clínicos para desenvolvimento de competências de avaliação e intervenção. A unidade curricular prevê um método misto de avaliação, envolvendo dois elementos (um exame para avaliação de conhecimentos e um trabalho de grupo). A assiduidade será de natureza obrigatória.

Conteúdos Programáticos

1. O desenvolvimento histórico das abordagens comportamentais, a emergência do cognitivo-comportamentalismo e suas transformações até à atualidade
2. Psicoterapias cognitivo-comportamentais de terceira geração (diferentes modelos e abordagens clínicas)
3. Avaliação clínica segundo os modelos cognitivo-comportamentais
3.1. Método de avaliação de casos clínicos: guia para a entrevista de avaliação comportamental
3.2. Formulação cognitivo-comportamental de casos clínicos
4.Modelos de intervenção cognitivo-comportamentais
4.1. Fundamentos das intervenções de natureza cognitivo-comportamental
4.2. Contrato terapêutico
4.3. Estratégias cognitivas, comportamentais e de coping
5.Avaliação e intervenção psicológica segundo os modelos cognitivos-comportamentais
5.1. Perturbações de ansiedade
5.2. Perturbações depressivas
5.3. Comportamentos aditivos e processos de dependência
5.4. Problemas sexuais
5.5. Esquizofrenia
5.6. Perturbações do comportamento alimentar

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

American Psychiatric Association (2014). DSM-5: Manual de diagnóstico e estatística das perturbações mentais (5ª ed.). Lisboa: Climepsi Editores
Barlow, D. H. (Ed.) (2008). Clinical handbook of psychological disorders: A step-by-step treatment manual (4th ed.). New York: Guilford Press
Beck, A. T., Emery, G., & Greenberg, R. L.(2005). Anxiety disorders and phobias: A cognitive perspective. BasicBooks.
Gonçalves, O. (2006). Terapias cognitivas: Teorias e práticas (5ª ed.). Porto: Edições Afrontamento.
Moreira, P., Gonçalves, O., & Beutler, L. E. (2005). Métodos de selecção de tratamento: O melhor para cada paciente. Porto: Porto Editora
Salkovskis, P. M. (1996). Frontiers of cognitive therapy. New York: Guilford Press

Bibliografia Complementar

No decorrer da apresentação dos conteúdos programáticos será dada informação adicional acerca de bibliografia complementar e/ou artigos de investigação científica relevantes para a aprendizagem dos conceitos cuja aquisição se pretende.
http://search.ebscohost.com/
http://search.epnet.com
http://www.scielo.oces.mctes.pt/
http://www.b-on.pt/

Planificação Semanal

SEMANA 1
- Apresentação da unidade curricular: objetivos de aprendizagem, programa da unidade curricular, atividades a realizar, sua planificação e forma de avaliação dos conhecimentos e competências

SEMANA 2-7
- O desenvolvimento histórico das abordagens comportamentais: revisão de conceitos inerentes aos modelos de condicionamento clássico e operante e sua relevância para o processo de avaliação e intervenção terapêutica
- Contributo da perspetiva cognitivista para o entendimento do funcionamento psicológico normativo e perturbado
- Transformações das abordagens cognitivo-comportamentais até à atualidade: psicoterapias de terceira geração
- Avaliação psicológica nas terapias cognitivo-comportamentais: guia para a entrevista de avaliação comportamental e formulação cognitivo-comportamental de casos clínicos
- Fundamentos das intervenções cognitivo-comportamentais e contrato terapêutico
- Técnicas de intervenção: estratégias cognitivas, estratégias comportamentais e estratégias de coping

SEMANA 8-15
- Treino das competências de avaliação e intervenção clínica segundo os modelos cognitivo-Comportamentais com recurso a role-plays
- Protocolos de avaliação e intervenção empiricamente validados, de índole cognitivo-comportamental, estabelecidos para diferentes perturbações psicopatológicas

Coerência do programa para com os objetivos

A concretização do objetivo respeitante ao domínio e aplicação dos conceitos-chave dos modelos cognitivo-comportamentais e discutir criticamente os seus pressupostos será conseguida com a exploração do conteúdo programático 1. A apresentação do conteúdo programático 2 concorrerá para a concretização do objetivo relacionado com a análise e discussão crítica dos avanços recentes da investigação em torno dos modelos de intervenção cognitivo-comportamentais. Por sua vez, a aplicação dos princípios destes modelos no delinear de processos de avaliação psicológica, com demonstração de competências de análise e formulação clínica em diferentes quadros de perturbação psicológica será possível através da exploração dos conteúdos programáticos 3 e 5 e respetivos subtópicos. Finalmente, para a concretização do objetivo relativo ao planeamento de protocolos de intervenção tendo em consideração a formulação clínica efetuada será essencial a exploração dos conteúdos programáticos 4 e 5.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Metodologia de ensino com componente expositiva e ativa, envolvendo a participação dos estudantes nas aulas. Recurso a diferentes ferramentas informáticas, nomeadamente gravações em vídeo, bem como à discussão de artigos de natureza científica, relevantes para a compreensão dos principais conceitos de cada um dos conteúdos programáticos, com especial enfoque para a concretização dos objetivos relativos ao domínio e aplicação dos conceitos-chave dos modelos cognitivo-comportamentais e discussão crítica dos seus pressupostos e à análise e discussão dos avanços recentes da investigação em torno dos modelos de intervenção cognitivo-comportamentais. O recurso a role-plays e análise e discussão de casos clínicos será essencial para o desenvolvimento de competências de avaliação (nomeadamente, elaboração de análises funcionais) e intervenção (nomeadamente estabelecimento de protocolos terapêuticos).

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSimSim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de adaptação a novas situaçõesSimSim
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliaçãoSimSim
Capacidade de decisãoSimSim
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em informática e uso de novas tecnologias  
Competência em língua estrangeira  
Comportamento ético e responsávelSimSim
Comunicação oral e escritaSimSim
Gestão da informação e da aprendizagemSimSim
LiderançaSim 
Preocupação com a eficáciaSimSim
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoalSimSim
Resolução de problemasSimSim
Saber organizar, planear e gerirSimSim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)