Como chegar
|
Contactos

Estudos Asiáticos 2018/2019

  • 5 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

A unidade curricular pretende dotar o discente de conhecimento sobre os Estudos Asiáticos, evitando uma perspectiva exclusivamente sino-cêntrica. Tendo em conta, a complexidade de um espaço civilizacional vibrante e milenar como é o caso da Ásia, optou-se por um balizamento da unidade curricular recorrendo às temáticas dos Regimes Políticos e da Construção de Estados. No final do semestre o discente deverá ser capaz de:
1. Explicar as Relações Internacionais de acordo com uma perspectiva Ásia-ó-cêntrica;
2. Analisar a Teoria da Construção de Estados, tendo em conta as especificidades das cinco regiões da Ásia;
3. Comparar a natureza e o funcionamento dos diferentes regimes políticos vigentes na Ásia;
4. Discutir criticamente um conjunto de estudos de caso que refletem a plêiade de experiências e resultados no continente asiático.

Pré-Requisitos Recomendados

Recomenda-se ao alunos desta UC que tenham frequentado, com aproveitamento, as unidades curriculares de:
* Metodologia e Investigação em Relações Internacionais
* Teoria das Relações Internacionais
* Problemáticas em Relações Internacionais

Método de Ensino

A unidade curricular contará com aulas expositivas, nas cinco semanas iniciais, de modo a expor os discentes ao corpus teórico relevante para uma compreensão holística dos Estudos Asiáticos. Nas oito semanas seguintes, os alunos serão confrontados com um exercício de análise continuada por via do estudo de vários estudos de caso que refletem a diversidade que compõem a Ásia. Os alunos contarão ainda com uma visita de estudo e/ou com aulas (três no máximo) com a presença de investigadores/especialistas convidados.

Conteúdos Programáticos

I. Enquadramento Teórico
a. Teoria não-Ocidental e Ásia-ó-Cêntrica das Relações Internacionais
b. Condicionalismos da Construção de Estados na Ásia
c. Condicionantes na Construção de Estados na Ásia

II. Regimes Políticos Asiáticos
a. Revisão do conceito de Regime Político
b. Princípios orientadores do funcionamento do poder legislativo
c. Princípios orientadores do funcionamento do poder executivo

III. Estudos de Caso
a. O caso do Cazaquistão
b. O caso da China
c. O caso das Filipinas
d. O caso da Índia
e. O caso do Irão
f. O caso do Japão
g. O caso da Tailândia
h. O caso do Tajiquistão
i. O caso de Tímor-Leste

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

* Amitav, Acharya e Buzan, Barry, 2010. Non-Western International Relations Theory: Perspectives on and beyond Asia. Nova Iorque: Routledge
* Croissant, Aurel e Lorenz, Philip, 2018. Comparative Politics of Southeast Asia: An Introduction to Governments and Political Regimes. Cham: Springer
* Guneratne, Arjun e Weiss, Anita, 2014. Pathways to Power: The domestic politics of South Asia. Maryland: Rowman & Littlefield Publishers
* Hayes, Louis, 2009. Political Systems of East Asia: China, Korea and Japan. Londres: Routledge
* Hiro, Dilip, 2009. Inside Central Asia: A Political and Cultural History. Nova Iorque: Overlook Duckworth
* Pekkanen, Saadia, et. al., 2014. Oxford Handbook of International Relations of Asia. Nova Iorque: Oxford University Press

Bibliografia Complementar

* Biswas, Rajiv, 2016. Asian Megatrends. Nova Iorque: Palgrave Macmillan
* Brown, David, 1996. The State and Ethnic politics in Southeast Asia. Londres: Routledge
* Canfield, Robert e Paleczek, Gabriele Rasuly, 2011. Ethnicity, Authority and Power in Central Asia. Londres: Routledge
* Cummings, Sally, 2002. Power and Change in Central Asia. Nova Iorque: Routledge
* Hehir, Aidan e Robinson, Neil, 2007. State-Building: Theory and Practice. Londres: Routledge
* Jalal, Ayesha, 1995. Democracy and Authoritarism in South Asia. Cambridge: Cambridge University Press
* Lim, Timothy, 2014. Politics in East Asia. Boulder: Lynne Rienner Publishers
* Mason, Colin, 2005. A Short History of Asia. Nova Iorque: Palgrave Macmillan
* Shelley, Beckey, 2005. Democratic Development in East Asia. Londres: Routledge
* Snitwongse, Kusuma e Thompson Scott. Ethnic Conflicts in Southeast Asia. Singapura: Institute of Southeast Asian Studies

Planificação Semanal

Semana 1: Apresentação do programa e a ideia de política comparada
1.1. Objectivos e metas da política comparada
1.2. Tipos de pesquisa em política comparada
1.3. Relação entre Comparativismo e Estudos de Área

Semana 2: Para uma Teoria Não-Ocidental das Relações Internacionais
2.1. O domínio Ocidental na elaboração da Teoria das Relações Internacionais
2.2. Contríbutos não-Ocidentais para a Teoria das Relações Internacionais
2.3. O diálogo entre História Mundial e a Teoria das Relações Internacionais
Semana 3: Construção de Estados no espaço asiático
3.1. O problema dos estados frágeis na Ásia
3.2. Construção de Estados na Ásia pós-colonial e o nexo político-administrativo
3.2.1. Os dilemas da intervenção/actuação externa
3.3. A dimensão ética das políticas de Construção de Estados
3.3.1. Responsabilidade e responsabilização ético-política
3.4. As particularidades do estado, enquanto actor político, na Ásia
Semana 4: Regimes Políticos na Ásia contemporânea
4.1. Estados Federais e Estados Unitários
4.2. Descentralização, regionalização e localismo
4.3. Democracia, autocracia e hibridismo político na Ásia
4.4. Parlamentarismo, Presidencialismo e Regimes mistos na Ásia do século XXI

Semana 5: Actividades relacionadas com investigação em Estudos Asiáticos
5.1. Visita a um centro de investigação em Estudos Asiáticos
5.2. Aula aberta via com um actor político/diplomático relevante para a u.c.

Semana 6: Ásia Ocidental: Irão
6.1. Modernidade na era dos Pahlavi
6.2. A Revolução Iraniana
6.2.1. Islamização crescente da sociedade
6.2.2. A liderança do Ayatollah
6.3. O despartar para a contemporaneidade política no Irão
6.3.1. O fim da União Soviética
6.3.2. Os atentados de 11 de Setembro de 2001
6.3.3. O impacto do Plano de Ação Conjunto Global

Semana 7: Ásia Central I: Cazaquistão
7.1. Politização de um construto cultural: O nascimento da nação Cazaque
7.2. A “longa” presidência de Nazarbayev
7.2.1. O Presidente como Guardião da Nação
7.2.2. Da histórica Almaty, para a moderna Astana
7.2.3. O impacto dos hidrocarbonetos na transformação política do Cazaquistão
7.3. Perfil de um Estado Eurasiático na contemporaneidade
Semana 8: Ásia Central II: Tajiquistão
8.1. O impacto da política regional
8.1.1. O papel do vizinho Afeganistão
8.1.2. A rivalidade cultural com o Irão
8.2. O Tajiquistão no pós-implosão da União Soviética
8.2.1. A guerra civil dos anos 1990
8.2.2. O revivalismo islâmico tajique
8.2.3. O papel da Presidência
8.3. Entre a política formal e a etno-política

Semana 9: Ásia Oriental I: China
9.1. A transformação na Era de Mao
9.1.1. O papel do Partido Comunista Chinês
9.1.2. A política de isolacionismo de Mao
9.1.3. A Revolução Cultural do Proletariado
9.2. O esquisso político-institucional da China pós-Mao
9.2.1. A interligação dos três poderes
9.2.2. O papel do exército na política chinesa
9.3. A contemporaneidade chinesa na era de Xi Jinping
9.3.1. O lançamento da Nova Rota da Seda
9.3.2. Tensão política no Tibete, no Turquestão Oriental e em Hong Kong
Semana 10: Ásia Oriental II: Japão
10.1. O milagre japonês do pós-II Guerra Mundial
10.1.1. O vigoroso crescimento económico
10.1.2. Abertura da economia nipónica ao mundo
10.2. O sistema político no Japão hodierno
10.2.1. A redifinição dos três poderes e o papel da Monarquia Imperial
10.2.2. A emergência de um padrão bi-partidário
10.3. Evolução político-diplomática no século XXI
10.3.1. O restaurar de relações diplomáticas com a China, a Coreia do Sul e a Federação da Rússia
10.3.2. O soft power do Japão na região e no mundo

11. Ásia do Sul: Índia
11.1. A Índia na era pós-colonial
11.2. A importância do multi-partidarismo na Índia pós-Ghandi
11.2.1. A implosão do monopólio do Partido do Congresso
11.2.2. O re-surgimento da etno-política formal
11.2.3. Da etno-política ao ortodoxismo-populista Hindu
11.3. Desafios hodiernos da maior democracia do mundo

Semana 12: Sudeste Asiático I: Tailândia
12.1. Passado histórico de um estado não-colonizado
12.2. Os ciclos de governo civil e junta militar
12.2.1. Partidos políticos civis e o eleitoralismo populista
12.2.2. O exército como ator político ativo
12.2.3. O papel simbólico da Família Real Tailandesa
12.3. A instrumentalização da Constituição na Tailândia
Semana 13: Sudeste Asiático II: Filipinas
13.1. Da Presidência de Marcos à Primavera Filipina
13.2. A Revolução Constitucional do final do século XX
13.2.1. Descentralização do poder político
13.2.2. Separação formal dos poderes
13.2.3. Os partidos políticos e as práticas de nepotismo político
13.3. Fragilidades de uma Democracia Imperfeita
13.3.1. A eleição de Duterte, na vaga dos novos populismos contemporâneos
13.3.2. O impacto da sublevação islâmica no sul

Semana 14: Ásia Lusófona: Timor-Leste
14.1. Legado histórico relevante
14.1.1. Da colonização à independência de Portugal
14.1.2. Ocupação pela Indonésia
14.2. Timor-Leste enquanto estado soberano
14.2.1. A opção pelo semi-presidencialismo
14.2.2. A interacção entre poderes e instituições
14.2.3. O multipartidarismo formal em Timor-Leste
14.3. Os desafios presentes na construção de um estado democrático efetivo

Semana 15: Apresentação dos Trabalhos

Coerência do programa para com os objetivos

O programa apresentado opta por uma clara abordagem que tem em conta dois factores: 1.) representação das cinco regiões que compreendem o continente Asiático (Ásia Ocidental, Ásia Central, Ásia Oriental, Ásia do Sul, Sudeste Asiático) e 2.) balizamento temático, de modo a evitar a aquisição de conhecimentos superficiais em várias áreas. O programa lectivo apresentado cobre todos os objectivos pedagógicos propostos: Os 1º e 2º objectivos pedagógicos serão plenamente conseguidos por via do conteúdo programático presente na parte I (Enquadramento Teórico); o 3º objectivo pedagógico será cumprido com recurso ao conteúdo programático da parte II (Regimes Políticos Asiáticos) do presente programa; o 4º objectivo pedagógico será alcançado com o cumprimento da parte III (Estudos de Caso) do programa curricular.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

A unidade curricular pretende dotar o discente com competências nos Estudos Asiáticos, para tal recorrer-se-á a uma metodologia de ensino diversificada que contará com aulas expositivas, de modo a garantir a compreensão e aquisição de conhecimentos teóricos relevantes para se analisarem os Estudos Asiáticos; o recurso aos estudos de caso garantirão o pleno cumprimento dos objetivos propostos pela unidade curricular, uma vez que obrigam o discente a um esforço de análise, categorização e interpretação das nuances que compõem o espectro dos regimes políticos vigentes no continente Asiático. A realização de um trabalho de investigação, com recurso a metodologias de política comparada, irá possibilitar ao discente um espaço para examinar conceitos, explicar argumentos e demonstrar aquisição de competências científicas na área dos Estudos Asiáticos.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e síntese Sim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliação  
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em língua estrangeiraSimSim
Comunicação oral e escritaSimSim
Conhecimento de outras culturas e costumesSimSim
Gestão da informação e da aprendizagem  
Preocupação com a eficácia Sim
Preocupação com a qualidade  
Relacionamento interpessoalSim 
Resolução de problemas Sim
Saber organizar, planear e gerir Sim
Trabalho em contexto internacionalSimSim
Valorização da diversidade e da multiculturalidadeSimSim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)