Como chegar
|
Contactos
Perguntas
Frequentes

Antigo aluno à frente da maior missão do Facebook

Antigo aluno à frente da maior missão do Facebook

O antigo aluno Rui Machado, que atualmente faz parte da equipa “Integridade de Interação” da empresa Facebook, foi o primeiro orador do Ciclo de Seminários “Perspetivas em Ciências de Dados”, que decorreu no dia 7 de dezembro.

A residir em Londres, onde diariamente tem como missão proteger a empresa de Mark Zuckerberg de interações maliciosas, Rui Machado demonstrou como o Facebook está a trabalhar para ser uma plataforma, onde se integra o Instagram e o Whatsapp, de confiança para todos. Em todo o mundo, 2.7 biliões de pessoas estão ligadas ao Facebook, o que faz desta rede social a maior à escala global.

Rui Machado considera que as redes sociais mudaram o mundo e alteraram a nossa forma de interação, sobretudo com as instituições, nomeadamente com políticos e governantes. Evidencia o papel importante das redes sociais no confinamento provocado pela pandemia do novo coronavírus, que permitiu às pessoas estarem próximas e em permanente contacto.

Elencou os problemas com que se debate o Facebook e que estão associados à circulação de informação manipulada (“fake news”), à venda de produtos falsos, aos conteúdos abusivos, às agressões verbais e psicológicas (“bullying”) e até à saúde mental. “Esta não é uma realidade nova para a sociedade, estes problemas sempre existiram e as redes sociais apenas os aceleraram e amplificaram”, argumentou. 

Nesse sentido, a empresa tem feito um investimento no desenvolvimento de algoritmos de classificação de texto para detetar infrações a três níveis:  criação de páginas falsas para partilhar informação falsa ou fazer “bullying”, conteúdo pornográfico e interação não legítima. 

Para Rui Machado, este último “é o problema mais complexo, porque o perfil do utilizador e conteúdo partilhado podem não cometer nenhuma infração, mas a interação pode ser ilegítima. Isto acontece, por exemplo, quando um homem de 64 anos interage com uma adolescente de 14 anos, influenciando-a a dizer e a fazer o que não quer”.

“Para nós a integridade é fundamental para garantir que as pessoas se sintam seguras e confortáveis no acesso à plataforma. Por isso, existem 750 pessoas espalhadas entre os Estados Unidos da América e a Europa que estão  focadas em desenvolver sistemas específicos de engenharia e ferramentas que sejam capazes de assegurar que as políticas definidas pela empresa são respeitadas. Detetar conteúdo, contas e interações abusivas, oferecer um acesso seguro e simples às contas e ajudar as pessoas em quadros de ansiedade ou de algum tipo de stress mental são os nossos objetivos”, sustenta.

Rui Machado é licenciado em Tecnologias e Sistemas e Informação pela Universidade Portucalense. Anteriormente trabalhou na Nike como Gestor de Engenharia e na Jumia como Chefe de Business Intelligence e Big Data. É um dos fundadores da empresa ShopAl, que oferece um conjunto de recursos de pesquisa visual para empresas de “e-commerce”. 

 

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)