Como chegar
|
Contactos
Perguntas
Frequentes

Diretores do IJP e REMIT tomaram posse

Diretores do IJP e REMIT tomaram posse

Wladimir Brito e Ricardo Cayolla tomaram posse como diretores dos centros de investigação IJP (Instituto Jurídico Portucalense) e REMIT (Research on Economics, Management and Information Technologies), respetivamente.

Na cerimónia de tomada de posse, que aconteceu no dia 24 de novembro, estiveram presentes Armando Jorge Carvalho, Presidente do Conselho de Administração, Sebastião Feyo de Azevedo, Reitor, e Carlos Brito, Vice-Reitor para a área de Investigação.

Nesta ocasião, Armando Jorge Carvalho destacou que a investigação científica e a produção de conhecimento são um “pilar fundamental” e um “desafio” para o futuro da Universidade.

Ao IJP e ao REMIT, ambas classificadas com “Bom” na última avaliação da Fundação para Ciência e Tecnologia - FCT, pediu mais e apresentou os objetivos: “Desenvolver uma liderança capaz na respetiva área científica, de forma a maximizar o envolvimento das equipas de investigação; organizar, gerir e controlar os projetos de investigação; incentivar a captação de financiamento competitivo e novas oportunidades de projetos; e promover a participação em rede internacionais de investigação”.

“Não devemos também de deixar de ponderar que a necessidade de reorganizar a investigação, mesmo a nível do país, nos pode levar a uma perspetiva de ganho de escala, através da formação de consórcios que nos possam permitir ter outra capacidade de resposta”, complementou.

Aos “desafios múltiplos” apontou um caminho: “grande capacidade de trabalho e de criatividade e uma mobilização de todos”.

O Reitor Sebastião Feyo focou também a necessidade de uma maior cooperação, a nível nacional e internacional, na investigação e na produção de conhecimento, e apelou ao aparecimento de novas ideias. “O tempo atual que vivemos oferece-nos várias oportunidades para pensarmos e projetarmos um futuro com esperança. Vamos aproveitá-lo”, concluiu.

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)