Como chegar
|
Contactos

Reitor da Universidade Portucalense distinguido

Reitor da Universidade Portucalense distinguido

Sebastião Feyo de Azevedo, Reitor da Universidade Portucalense, foi distinguido pela Associação do Corpo Consular do Porto (ACCP) com o título de Associado Honorífico.

Com esta decisão da Assembleia Geral da ACCP, justificada pelos “relevantes serviços prestados à Associação ou por tal Honra lhes ser devida”, Sebastião Feyo de Azevedo passa a integrar uma lista muito restrita de Associados Honoríficos, onde se encontram nomes como Rui Moreira, atual Presidente da Câmara do Porto e José António Barros, antigo Presidente da Associação Empresarial de Portugal.

Sebastião Feyo de Azevedo assumiu funções como Reitor da Universidade Portucalense, nomeado pelo Conselho de Administração, no dia 14 de novembro. Anteriormente, desempenhou as funções de Reitor da Universidade do Porto (2014-2018) e de Diretor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (2010-2014).

A sua carreira académica e científica está centrada nos domínios da Engenharia de Sistemas de Processos e das políticas do ensino superior, tendo sido Coordenador Nacional do Processo de Bolonha e Representante de Portugal no BFUG-Bologna Follow Up Group.

Em 2013, a sua atividade científica internacional foi distinguida com a Medalha Dieter Behrens 2013 - o mais importante galardão da Federação Europeia de Engenharia Química -, como o “reconhecimento de uma contribuição substancial em nome da Federação para elevar o perfil do engenheiro químico na Europa ou em relação com a organização, gestão e desenvolvimento da atividade da Federação”. Em 2018, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Sebastião José Cabral Feyo de Azevedo nasceu a 1 de junho de 1951 na cidade do Porto. É licenciado em Engenharia Química pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (1973) e doutorado na mesma área pela Universidade do País de Gales (1982). 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)