Como chegar
|
Contactos
Saiba mais
sobre este curso
×

Licenciatura em Educação Social

A proposta do 1º ciclo de estudos em Educação Social integra-se numa dinâmica alargada decorrente do projeto de formação do Departamento de Psicologia e Educação da Universidade Portucalense Infante D. Henrique.

Contando com o apoio de uma equipa de docentes e investigadores de reconhecido mérito académico e científico, este ciclo de estudos pretende, numa lógica de especialização progressiva, dotar os seus estudantes de um conjunto de competências científicas, técnicas e pessoais necessárias ao adequado desempenho da atividade profissional de educadores sociais.

No âmbito deste ciclo de estudos existem várias parcerias com instituições públicas e privadas. Com estas parcerias são desenvolvidos, no início do 2º ano, estágios curriculares que possibilitam uma aproximação entre a teoria e o contexto da prática profissional.

30 vagas totais para candidatura.

duração de 3 anos

Anúncio n.º 46/2017 in Diário da República, 2.ª série — N.º 64 — 30 de março de 2017

Coordenação:

Marta Abelha (PhD)

 

 

Porquê escolher este curso?

Gostavas de trabalhar …

- numa empresa na área da Responsabilidade Social?

- no apoio psicossocial a vítimas de Violência Doméstica (Serviços de Apoio à Vítima; Delegações da Cruz Vermelha; …)?

- em mediação familiar e apoio educativo a crianças e jovens em perigo em Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e Lares de Infância e Juventude?

- no acompanhamento de famílias em situações de conflito e/ou vulnerabilidade em Centros de Apoio Familiar e Acompanhamento Parental (CAFAPs);

- em programas de desenvolvimento comunitário (em autarquias; ONG´s, Instituições de solidariedade social…)?

Então, este curso é a escolha certa para Ti!

É, ainda, importante que saibas que neste curso…

- tens um plano de estudos que te prepara para trabalhares com diferentes públicos-alvo (crianças, jovens, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade);

- tens a oportunidade de complementar a teoria com a prática, no âmbito de protocolos de estágios curriculares que se iniciam logo no 2º ano do curso;

- experienciarás uma cultura de relação de proximidade entre professor e aluno.

O que dizem os nossos estudantes

  Cláudia Caldeira

Escolhi o curso de Educação Social na Universidade Portucalense (UPT), pois quero que a minha futura profissão me permita contribuir para um mundo socialmente mais justo e feliz. Como? trabalhando com públicos vulneráveis, combatendo estereótipos e provocando mudanças significativas na qualidade de vida do outro. No curso de Educação Social, tenho oportunidade de aliar a teoria à prática, através de estágios curriculares que se iniciam logo no 2º ano da licenciatura e que me permitem aplicar na prática os conhecimentos que desenvolvo nas aulas. Ter escolhido frequentar o curso de Educação Social na UPT é sem dúvida a melhor decisão para o meu futuro!

  Sergio Salinas

Depois de procurar, durante alguns anos, o meu curso perfeito, deparei-me com a Licenciatura em Educação Social a quase 8000 km de distância de casa. Sou estudante internacional oriundo das Honduras, um país com inúmeros conflitos sociais e elevada pobreza. Desde criança me sensibilizei com a situação à minha volta, e através de iniciativas de voluntariado de apoio à comunidade, aprendi que fazer bem aos outros me faz bem a mim.
Mas o mundo profissional não me dava a oportunidade de ligar esta vocação ao meu trabalho, até encontrar que ser Educador Social é a concretização desse sonho. Quero poder ajudar aqueles que se encontram nas margens da sociedade e mostrar ao mundo que sim podemos e devemos mudar.
Estudar na Universidade Portucalense motiva-me mais para alcançar a minha meta. Eu sinto e vejo o meu conhecimento a crescer através das ferramentas e competências que vou desenvolvendo ao longo do curso e que, estou certo, me permitirão ser um profissional de excelência. Isto só é possível graças ao nosso espetacular corpo docente e pela prática que temos desde o início, com um ensino baseado em projetos que se aliam à teoria.
Estou feliz de ter escolhido este curso e esta instituição para confiar neles o meu futuro.

Ana Rita Fernandes

Escolhi Educação Social na Universidade Portucalense porque este é um curso que alia a teoria e a prática, permitindo-nos ter uma visão abrangente do trabalho que um Educador Social realiza. Ingressei neste curso porque sempre tencionei trabalhar com jovens problemáticos e no meu 2ºano de curso vou já iniciar o meu estágio, trabalhando na área a que sempre aspirei. Temos um excelente corpo docente, sendo que valorizo muito a partilha fantástica que temos com os nossos colegas, e os projetos que realizamos em conjunto, com a ajuda dos professores. Por isso, se queres ser um Educador Social, junta-te a nós. Queremos que esta licenciatura ajude a mudar vidas!

Ana Rita Ferreira

2016 foi um ano repleto de decisões. De facto, não podia ter tomado a melhor decisão! Escolhi a Universidade Portucalense para me formar nos próximos anos. O meu primeiro ano, enquanto aluna da Licenciatura de Educação Social, foi enriquecedor, visto que tive à minha disposição várias ofertas e oportunidades. Uma das oportunidades foi bastante desafiante, uma vez que trabalhei como voluntária num Centro de Acolhimento de Refugiados da Bélgica. Esta experiência foi verdadeiramente motivante em termos pessoais e curriculares, porque pude aplicar diversos conhecimentos adquiridos durante o primeiro ano da Licenciatura. É certo que me canditarei novamente a voluntária e apelo a todos para que participem em iniciativas como esta. No meu segundo ano, irei estagiar num Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, onde trabalharei com famílias em situações de vulnerabilidade. Um dos motivos de escolha do curso, nesta Universidade, foi conjugarem a vertente teórica com a vertente prática. A verdade é que me sinto realizada aqui , visto que estou a concretizar o meu sonho. Este curso foi a minha primeira opção e estou ainda mais motivada do que no meu primeiro dia. Se queres ser um agente de mudança social, junta-te a nós! Somos um grupo solidário e que te acolherá da melhor forma possível. Garanto-te que sairás desta Universidade, com bastantes projetos para a vida!

O que dizem os profissionais

    Jorge Pereira

Numa sociedade contemporânea em que vivemos, com muitas famílias vulneráveis socialmente, considero o educador social um profissional de extrema relevância numa equipa pluridisciplinar. Dentro daquilo que é a minha experiência profissional, de cerca de 18 anos, muito ligada à Psicologia do trabalho, social e das organizações, com mestrado na área da gestão das organizações do 3º setor, e conhecedor de muitos contextos socias desafiantes, no âmbito da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, Rendimento Social de Inserção, Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, etc., reconheço o trabalho do educador social como sendo preponderante para os objetivos que pretendemos alcançar com estas famílias. A intervenção direta que o educador social faz com famílias de risco é fulcral porque trabalha comportamentos sociais inadaptados e procura capacitar as pessoas de competências pessoais, sociais e profissionais, por forma a que estas tenham maior autonomia na realização das suas tarefas diárias. Entendo que este profissional, com o apoio da equipa, vai contribuir de forma clara e evidente para a construção do projeto de vida das pessoas que fazem parte do agregado familiar, promovendo sempre a inclusão social, o bem-estar, a participação e a integração/ reintegração de todos os elementos, numa sociedade mais justa e inclusiva. Comparo o trabalho do educador social com um provérbio chinês “não dê o peixe, ensine a pescar”, isto é, o educador não faz, mas ensina a fazer.
Psicólogo Especialista em Psicologia do Trabalho, Social e das Organizações
Mestre em Gestão das Organizações do 3º Setor
Membro do Conselho de Administração da CERCIMARANTE

Verónica da Silva

Quando analisamos a sociedade em que vivemos, é perfeitamente claro, que o T.S. de Educação Social é um profissional no qual o seu exercício é fulcral junto de famílias em risco de exclusão social. É um técnico em que a sua capacidade de diagnóstico das situações é fundamental para detetar problemas da sociedade e por isso a sua integração numa equipa multidisciplinar é indispensável. Cada vez mais, e através das suas estratégias de intervenção educativa, o T. S. de Educação Social consegue promover a mudança, favorecendo a autonomia e o bem estar social. A partir de realidades concretas, conseguimos construir com os indivíduos os seus projetos de vida, e garantir uma sociedade inclusiva e promotora da igualdade. O T. S. de Educação Social valoriza cada indivíduo, cada grupo etário e promove a sua participação e inserção social, dotando cada indivíduo de estratégias que lhe permitem desenvolver as suas competências pessoais, sociais e profissionais.
Departamento Municipal de Educação do Porto

Testemunho de aluna

 

Saídas Profissionais

Enquanto Técnico Superior de Educação Social poderás exercer funções de:

  • consultadoria em empresas no âmbito da responsabilidade social;
  • desenvolvimento de atividades de índole recreativa e sociocultural na ocupação de tempos livres de crianças, jovens e pessoas idosas (Ludotecas, ATL´s; Centros de Dia e Lares de Idosos; …);
  • planificação e implementação de programas de desenvolvimento comunitário (autarquias; ONG´s, Instituições de solidariedade social…);
  • promoção de atividades culturais (autarquias, museus, bibliotecas, …);
  • mediação familiar e apoio educativo a crianças e jovens em risco em Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) e Lares de Infância e Juventude
  • acompanhamento de famílias em situações de conflito e/ou vulnerabilidade em Centros de Apoio Familiar e Acompanhamento Parental (CAFAPs);
  • mediação e dinamização de projetos socioeducativos em contexto escolar (Agrupamentos escolares);
  • participação em programas de prevenção e intervenção junto de grupos de risco (Serviços de Reabilitação de Toxicodependentes, Redes Locais de Intervenção Social (RLIS), …);
  • apoio na autonomização e definição de trajetórias de vida junto de indivíduos portadores de deficiência (Serviços de Apoio a Pessoas com Deficiência);
  • apoio psicossocial a vítimas de Violência doméstica (Serviços de Apoio à Vítima; Delegações da Cruz Vermelha; …)
  • Apoio psicossocial e orientação de pessoas em condição de sem abrigo;

Algumas saídas profissionais (Vídeos):

Objetivos

A licenciatura em Educação social tem correspondência no espaço europeu, formando profissionais que promovem atividades de intervenção socioeducativa, junto de indivíduos, grupos e comunidades, estando habilitados a potenciar o desenvolvimento pessoal e comunitário dos mesmos. Neste sentido, o curso estrutura-se segundo um conjunto de critérios e princípios curriculares que possibilitam que o licenciado em Educação Social fique capacitado, entre outros, para:

  • Fundamentar as práticas profissionais em bases concetuais da Educação Social;
  • Dominar princípios e estratégias de formação e intervenção socioeducativa;
  • Utilizar metodologias adequadas para reconhecimento das necessidades educativas e formativas de sujeitos e grupos, sabendo identificar e interpretar os dados colhidos, tanto em termos diagnósticos como prospetivos;
  • Promover e desenvolver atividades formativas e de intervenção socioeducativa, em diferentes contextos institucionais e comunitários, operando na planificação, gestão e avaliação de projetos ou programas;
  • Atuar em conformidade com os princípios deontológicos da profissão.

Provas de ingresso

História, Geografia ou Português

Cursos de continuidade

Especializações/Pós-Graduação: 1º ano curricular do Curso de Mestrado de Ciências da Educação - área de especialização em Educação e Intervenção Sociocomunitária

Mestrado: Ciências da Educação - área de especialização em Educação e Intervenção Sociocomunitária

Diploma ou certificado conferido

Este curso confere um total de 180 ECTS, atribuindo o grau de Licenciatura.

Investigação

Em correspondência com a missão específica do ensino universitário, tem vindo a ser atribuída uma importância crescente à investigação e ao contributo que a mesma pode dar para a inovação, não só no domínio tecnológico, mas também no que à dimensão social diz respeito. Neste âmbito, a licenciatura em Educação Social encontra-se associada ao Instituto de Desenvolvimento Humano Portucalense (INPP).

O INPP apresenta duas unidades de investigação - Cognitive Development Lab (CDL) e o Therapeutic Innovation Lab (TIL) - suportadas pelo Centro de Análise de Dados – recurso aberto a qualquer investigador da UPT, onde se encontram disponíveis múltiplas ferramentas para processamento e análise de dados.

O CDL suporta a investigação realizada no âmbito da compreensão das bases da cognição e comportamento, procurando utilizar esta evidência no sentido da promoção de processos de aprendizagem mais eficientes e inclusivos. Este laboratório apresenta uma conexão próxima com o Center for Excellence in Teaching e o Student ´s Observatory da UPT, encontrando-se focado na promoção da qualidade da educação ao longo da vida e na igualdade de género.

O TIL suporta os trabalhos de desenvolvimento de novos instrumentos para avaliar novas realidades e para desenvolver novas intervenções. Este laboratório apresenta duas estruturas de suporte: o Serviço de Psicologia Clínica e Aconselhamento e o Gabinete de Apoio ao Aluno.

Ambas as estruturas partilham um objetivo comum: promoção da saúde e bem-estar, relativamente à comunidade interna ou externa (i.e., comunidade) à UPT.

Projetos em curso

Este ciclo de estudos encontra-se, neste momento, em próxima articulação com os seguintes projetos de investigação no âmbito das linhas de investigação do Instituto de Desenvolvimento Humano Portucalense (INPP):

  • O projeto ARACNE PLUS é um projeto Europeu (ERASMUS +) de Profissionalização, que reconhece a necessidade de construir alternativas reais para ultrapassar a situação de precariedade profissional e vital.
  • "In-School" project - Developing skills for life“ - 2018-1-PT01-KA201-047417. 

(para mais informações consultar: https://inpp.upt.pt/ )

Contactos

Coordenação:  l.educacaoSocial@upt.pt

Secretariado do Departamento - Drª Ânia Monteiro , 6º piso

Gabinete de Ingresso da UPT

 225 572 222 / 23

  969 773 967

 800 270 201Verde

 ingresso@upt.pt

Parcerias

Ao abrigo do Programa Erasmus tem-se estabelecido um intercâmbio de estudantes e docentes com as seguintes universidades:

  • Universidade de Alicante - Espanha
  • Universidade Complutense de Madrid - Espanha
  • Líége - Helmo - Haute École Libre Mosane - Bélgica
  • Universidade de Granada - Espanha
  • Universidade Internacional de La Rioja, ensino a distância - Espanha
  • Universidade Aberta da Catalunha, ensino a distância - Espanha
  • Universidade de Salamanca - Espanha
  • Universidade de Santiago de Compostela - Espanha
  • Universidade de Valladolid - Espanha
  • Eotvos Lorand University - Budapeste, Hungria
  • University of Pécs - Hungria

Plano de Estudos 2019/2020


1º Ano, 1º Semestre

Pedagogia Social
5 ECTS 45 T 15 TP 2 S 62 Total
Políticas de Ação Social
5 ECTS 45 T 15 TP 60 Total
Psicologia do Desenvolvimento 1
5 ECTS 60 TP 60 Total
Teoria da Educação
6 ECTS 30 T 30 TP 60 Total

1º Ano, 2º Semestre

Ética e Educação
5 ECTS 45 T 15 TP 60 Total
Modelos de Intervenção Socioeducativa
6 ECTS 30 T 30 TP 60 Total
Psicologia do Desenvolvimento 2
5 ECTS 60 TP 60 Total
Sociologia da Educação
6 ECTS 30 T 30 TP 60 Total

2º Ano, 1º Semestre

Educação para a Saúde
5 ECTS 45 TP 45 Total
Formação de Adultos
5 ECTS 45 T 15 TP 60 Total
Mediação Educacional
5 ECTS 20 T 25 TP 45 Total
Psicologia Social
4 ECTS 45 TP 45 Total

2º Ano, 2º Semestre

2º Ano, Anual

Estágio 1
12 ECTS 90 OT 90 Total

3º Ano, 1º Semestre

Empreendedorismo
5 ECTS 45 TP 45 Total
Pedagogia e Intervenção Familiar
5 ECTS 45 T 15 TP 60 Total

3º Ano, 2º Semestre

3º Ano, Anual

Estágio 2
14 ECTS 90 OT 90 Total

T: Ensino Teórico   

TP: Ensino Teórico-Prático   

PL: Ensino Prático ou Laboratorial   

OT: Orientação Tutorial   

S: Seminário   

OP: Opcional

Nota: As UCs opcionais disponíveis serão definidas anualmente pela Direção do Departamento.

Outras informações

Requisitos de ingresso

O ingresso no curso pode ser efetuado através do Concurso Institucional e ainda através de Concursos Especiais de Acesso, Regimes Especiais de Acesso e Regimes de Mudança de Curso e Transferência, regulamentados pelo Regulamento de ingresso em vigor.

1. Para se candidatarem através do concurso institucional, os estudantes devem satisfazer cumulativamente as seguintes condições:

  1. a) Curso de Ensino Secundário ou habilitação legalmente equivalente;
  2. b) Prova de ingresso de: História, Geografia ou Português.

2. O acesso ao 1º ciclo de estudos em Educação Social pode ser efetuado, ainda, por provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para frequência dos cursos de 1º ciclo, cujo Regulamento se encontra publicado no Anúncio nº 3107/2009, Diário da República 2ª série, nº 74 de 16 de Abril de 2009.

3. Os titulares de um CET, em áreas científicas afins, obtêm ainda condições especiais de candidatura, sendo-lhes proporcionado equivalências ao abrigo do Regulamento, do Reconhecimento e Creditação de Competências em vigor.

Corpo docente


DocenteEmail
Agostinho Barbosa Vieira Rodrigues Silvestreasilvestre@upt.pt
Ana Albertina Fernandes Palheiros Condeanac@upt.pt
Ana Silvia Albuquerque de Oliveira Nunes Allegro de Magalhãesanan@upt.pt
Andreia dos Santos Gouveiaagouveia@upt.pt
Isabel Cerca Miguelisabelm@upt.pt
João Manuel da Silva Carvalhojoao.carvalho@upt.pt
Lara Sofia Nascimento Palmeiralarap@upt.pt
Lénia Sofia de Almeida Carvalhaisleniac@upt.pt
Maria Cristina Queiroz da Costa Lobo Mirandaccostalobo@upt.pt
Maria da Conceição Dias Leite Freitas dos Santoscsantos@upt.pt
Maria das Dores Formosinho Simõesmsimoes@upt.pt
Marta Cristina Lopes Abelhamabelha@upt.pt
Paula Emanuel Rocha Martins Vagospvagos@upt.pt
Sandra Raquel Gonçalves Fernandessandraf@upt.pt
Tânia Ferraro Gilaberte da Silvataniaferraro@upt.pt
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)