Como chegar
|
Contactos

Intervenção Psicológica Humanista e Existencial 2017/2018

  • 4 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

A UC pretende introduzir os alunos às principais perspetivas terapêuticas de orientação humanista e existencial.
No final do ano letivo o estudante deverá:
1. Conhecer a história do movimento existencial e humanista;
2. Descrever as características e conceitos fundamentais dos principais modelos de intervenção psicológica decorrentes do Paradigma Existencial e Humanista e sua fundamentação empírica;
3. Reconhecer as principais competências do terapeuta, estratégias de avaliação e técnicas terapêuticas associadas aos principais modelos de intervenção psicológica decorrentes do Paradigma Existencial e Humanista;
4. Aplicar os princípios teóricos dos modelos de intervenção psicológica de orientação existencial e humanista a casos práticos.

Pré-Requisitos Recomendados

História da Psicologia. Modelos de Intervenção Psicológica. Esta é uma unidade curricular de 2.º ciclo, esperando-se, assim, que os alunos tenham adquirido algumas bases teóricas sobre o paradigma humanista, sendo que na atual UC se procurará aprofundar e desenvolver competências de intervenção em diferentes modelos de intervenção psicológica com origem neste paradigma.

Método de Ensino

As aulas teórico¬-práticas conciliarão a metodologia expositiva ativa ¬- suportadas em diapositivos e na discussão e análise da bibliografia recomendada e complementar - com metodologias¬ práticas, ¬ pressupondo a realização de exercícios práticos, individuais ou em grupo, incluindo role¬plays, demonstrações e simulações, visionamento e análise de filmes e extratos de sessões terapêuticas, análise de artigos científicos e análise supervisionada de casos clínicos à luz dos modelos de intervenção apresentados.
A metodologia de avaliação é contínua, composta por participação nas aulas (5%), um trabalho de grupo (35%) e três mini-testes (20% cada um).

Conteúdos Programáticos

1. Introdução às Terapias Humanistas e Existenciais

2. Terapia existencial: V. Frankl
2.1. Introdução Histórica
2.2. Pressupostos teóricos
2.3. O processo terapêutico e as competências relacionais do terapeuta
2.4. Avaliação
2.5. Técnicas terapêuticas

3. Terapia da gestalt: F. Perls
3.1. Introdução Histórica
3.2. Pressupostos teóricos
3.3. O processo terapêutico e as competências relacionais do terapeuta
3.4. Avaliação
3.5. Técnicas terapêuticas

4. Terapia centrada na pessoa: C. Rogers
4.1. Introdução Histórica
4.2. Pressupostos teóricos
4.3. O processo terapêutico e as competências relacionais do terapeuta
4.4. Avaliação
4.5. Técnicas terapêuticas

5. Terapia focada nas emoções: L. Greenberg
5.1. Introdução Histórica
5.2. Pressupostos teóricos
5.3. O processo terapêutico e as competências relacionais do terapeuta
5.4. Avaliação
5.5. Técnicas terapêuticas

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Barnett, L. & Madison, G., (2012). Existential Therapy: Legacy, Vibrancy and Dialogue. New York: Routledge.

Frankl, V. (2004). On the theory and the therapy of mental disorders. New York: Brunner¬ Routledge.

Greenberg, L. S. (2017). Emotion-Focused Therapy (Revised Edition). Washington DC: APA.

Greenberg, L. S. (2015). Emotion-Focused Therapy: Coaching clients to work through their feelings. Washington DC: APA.

O’Leary, E. (2013). Gestalt therapy around the world. Oxford: Wiley¬Blackwell.

Rogers, C. (1942/1974). Psicoterapia e consulta psicológica. Lisboa: Moraes Editores.

Rogers, C. (1951/1974). Terapia centrada no paciente. Lisboa: Moraes Editores.

Rogers, C. (1961/1984). Tornar-¬se pessoa. Lisboa: Moraes Editores.

Scheider, K. J., Pierson, J. F., & Bugental, J. F. T. (Eds. )(2015). The Handbook of Humanistic Psychology: Theory, Research and Practice. NY: SAGE.

Bibliografia Complementar

Frankl, V. (2012). O homem em busca de um sentido. Alfragide: Lua de Papel. Retrieved from: http://gropius.awardspace.com/ebooks/frankl.pdf

Greenberg, L. S. & Watson, J. C. (2006). Emotion-Focused Therapy for Depression. Washington DC: APA.

Wilkins, P. (2016). Person-Centred Therapy: 100 key points and techniques. (2nd Ed.). New York: Routledge.

Yalom, I. (2007). The gift of therapy. New York: HarperCollins Publishers. Retrieved from http://www.steporebook.com/book/the-gift-of-therapy-84533-pdf.html

Planificação Semanal

1ª semana
Apresentação dos conteúdos programáticos e avaliação

2ª semana
1. Introdução às Terapias Humanistas e Existenciais

3ª semana
2. Terapia existencial: V. Frankl
2.1. Introdução histórica
2.2. Pressupostos teóricos
2.3. O processo terapêutico e as competências relacionais do terapeuta
2.4. Avaliação
2.5. Técnicas terapêuticas

4ª semana
3. Terapia da gestalt
3.1. Introdução histórica
3.2. Pressupostos teóricos
3.3. O processo terapêutico e as competências do terapeuta


5ª semana
3. Terapia da gestalt
3.4. Avaliação
3.5. Técnicas terapêuticas
3.6. Treino de competências práticas

6ª semana
Mini-teste
Apresentação trabalhos: Conceptualização e plano de intervenção à luz da terapia da gestalt;

7ª semana
4. Terapia centrada no cliente
4.1. Introdução histórica
4.2. Pressupostos teóricos

8ª semana
4. Terapia centrada no cliente
4.3. O processo terapêutico e as competências do terapeuta
4.4. Avaliação
4.5. Técnicas terapêuticas

9ª semana
4. Terapia centrada no cliente
4.6. Treino de competências práticas

10ª semana
Mini-teste
Apresentação trabalhos: Conceptualização e plano de intervenção à luz da terapia da centrada no cliente;

11ª semana
5. Terapia focada nas emoções
5.1. Introdução histórica
5.2. Pressupostos teóricos

12ª semana
5. Terapia focada nas emoções
5.3. O processo terapêutico e as competências do terapeuta
5.4. Avaliação
5.5. Técnicas terapêuticas

13ª semana
5. Terapia Focada nas Emoções
5.6. Treino de competências práticas

14ª semana
Estudos de caso centrados nos modelos de intervenção lecionados.

15ª semana
Mini-teste
Apresentação trabalhos: Conceptualização e plano de intervenção à luz da terapia focada nas emoções

Coerência do programa para com os objetivos

Os objetivos específicos são uma operacionalização pragmática do objetivo geral relativo à introdução às características e conceitos fundamentais da corrente existencial¬ e humanista. Os conteúdos programáticos seguem de perto os objetivos de aprendizagem, tratando-¬se de uma sua operacionalização. A introdução à terapias humanistas e existenciais serve o objetivo de fornecer o contexto histórico para que os alunos possam perceber as origens da emergência deste movimento e como é que os diferentes modelos intervenção que nele se basearam se coadunam neste paradigma. A exposição de diferentes modelos de intervenção tem como objetivo permitir aos alunos conhecer e analisar criticamente diferentes abordagens de intervenção centradas no paradigma humanista e existencialista. A aplicação prática de estratégias, e competências relacionais do terapeuta permitirão aos alunos aplicar os princípios teóricos abordados num formato próximo daquele que irão encontrar em contexto clínico.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Através das aulas expositivas pretende-¬se a disseminação do conhecimento relativo à história do movimento humanista, bem como dos conceitos e fundamentação empírica das principais abordagens terapêuticas derivadas deste paradigma Através dos exercícios de reflexão, discussão, análise crítica de artigos científicos e vídeos de sessões terapêuticas, estudo de caso e do role play pretende¬-se que os estudantes desenvolvam competências na aplicação dos princípios teóricos a casos práticos.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.