Como chegar
|
Contactos

Psicogerontologia 2017/2018

  • 5 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Mista

corpo docente

Objetivos

No final da Unidade Curricular, os alunos deverão ser capazes de:
• Conhecer e refletir sobre características dos idosos, da velhice e do envelhecimento;
• Identificar as condições familiares relacionadas com o envelhecimento dos seus membros e a vivência da doença crónica no contexto familiar;
• Avaliar o cuidado informal, sob o ponto de vista do seu valor social e das competências/papel dos cuidadores, bem como do impacto social e consequências psicológicas do cuidar nos cuidadores informais;
• Conhecer e caracterizar as especificidades da velhice na vivência da sexualidade, psicopatologias associadas ao envelhecimento, situações relacionadas com o fim do ciclo de vida e maus-tratos aos idosos;
• Conhecer técnicas de avaliação e intervenção psicológica na velhice.

Pré-Requisitos Recomendados

Sem pré-requisitos

Método de Ensino

Serão utilizados métodos expositivos e métodos ativos. Os primeiros assentarão no recurso a meios áudio-visuais e eletrónicos. Os segundos irão basear-se na realização de atividades de carácter prático, nomeadamente análise e discussão de textos e/ou artigos científicos, análise de casos práticos e atividades em pares/grupos no âmbito das aulas.

A avaliação da unidade curricular irá decorrer em regime de Avaliação Mista (com obrigatoriedade de assiduidade).

Conteúdos Programáticos

1. Envelhecimento, velhice e velhismo
1.1. Características e dimensões do envelhecimento
1.2. Envelhecimento biológico, psicológico e social

2. A pessoa idosa e a família
2.1. Alterações no ciclo de vida familiar
2.2. Vivência da doença crónica e da dependência na família
2.3. Prestadores informais de cuidados aos idosos com dependência

3. Psicopatologia do envelhecimento
3.1. Distress psicológico e ansiedade
3.2. Depressão
3.3. Demências

4. O fim do ciclo de vida
4.1. Morte, luto, viuvez
4.2. Suicídio no idoso

5. Avaliação e intervenção psicológica no envelhecimento
5.1. Instrumentos de avaliação psicológica no envelhecimento
5.2. Promoção do envelhecimento ativo
5.3. Reabilitação de défice cognitivo
5.4. Intervenção nos cuidadores informais

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Bastida, J. D. (2012). Manual de intervención clínica en psicogerontología. Barcelona: Herder.
Fontaine, R. (2000). Psicologia do envelhecimento. Lisboa: Climepsi.
Fonseca , A. M. (2006). O envelhecimento: Uma abordagem psicológica (2nd ed.). Lisboa: Universidade Católica Editora.
Mendes, A., Relvas, A. P., & Sousa, L. (2007). Enfrentar a velhice e a doença crónica. Lisboa: Climepsi.
Paúl, C. & Ribeiro, O. (2012). Manual de gerontologia. Lisboa: Lidel.
Sousa, L., Figueiredo, D., & Cerqueira, M. (2004). Envelhecer em família: Os cuidados familiares na velhice. Porto: Ambar.
Ribeiro, R., & Paúl, C. (2011). Manual de envelhecimento activo. Porto: Lidel.
Rossell, N. Y., Herrera, R. R., & Rico M. A. (2004). Introduccion a la psicogerontologia. Madrid: Piramide.

Bibliografia Complementar

Não obstante outra bibliografia que venha a ser sugerida, indicam-se, como bibliografia complementar à UC de Psicogerontologia, as seguintes referências:

Alves, J., Magalhães, R., Machado, A., Gonçalves, O., Sampaio, A., & Petroyan, A. (2013). Non-pharmacological cognitive intervention for aging and dementia: Current perspectives. World Journal of Clinical Cases, 16(8), 233-241.
Evans, C. (2007). Cognitive-behavioural therapy with older people. Advances in Psychiatric Treatment, 13, 111–118.
Figueiredo, D. (2007). Cuidados familiares ao idoso dependente. Lisboa: Climepsi Editores.
Kessel, B. (2001). Sexuality in the older person. Age and Aging, 30, 121-124.
Vaz, E. (2008). A velhice na primeira pessoa. Penafiel, Portugal: Editorial Novembro.
WHO. (2002). Active aging: A policy framework. Geneva, Switzerland: World Health Organization.
Tardif, S. & Simard, M. (2011). Cognitive stimulation programs in healthy elderly: A review. International Journal of Alzheimer’s Disease, 1-14

Planificação Semanal

Semana 1: Apresentação da UC;
Semana 2: Envelhecimento biológico, psicológico e social
Semana 3: Alterações do ciclo de vida familiar
Semana 4: Doença crónica e dependência na família
Semana 5: Doença crónica e dependência na família
Semana 6: Cuidadores familiares de idosos dependentes
Semana 7: Cuidadores familiares de idosos dependentes
Semana 8: Mini-teste
Semana 9: Ansiedade e depressão na velhice
Semana 10: Demências
Semana 11: Morte, luto, viuvez e suicídio na velhice
Semana 12: Instrumentos de avaliação psicológica no envelhecimento
Semana 13: Intervenção psicológica no envelhecimento
Semana 14: Intervenção psicológica no envelhecimento
Semana 15: Esclarecimento de dúvidas e sistematização de conteúdos; Encerramento e balanço crítico da UC

Coerência do programa para com os objetivos

Os conteúdos relativos às características do envelhecimento serão essenciais para o conhecimento e problematização das realidades associadas ao envelhecimento. A caracterização das especificidades da vida familiar na velhice, nomeadamente associadas às alterações relacionais, vivência da doença crónica e caracterização dos cuidados familiares em situação de dependência será fundamental para caracterizar as condições familiares que influenciam a qualidade de vida das pessoas idosas, bem como para refletir acerca do impacto da tarefa de cuidar. O tratamento dos conteúdos relativos à psicopatologias do envelhecimento e morte e luto permitirá caracterizar estes processos, considerando as suas especificidades na velhice. Os conteúdos relacionados com a avaliação e intervenção psicológica no envelhecimento permitirão conhecer e refletir sobre o papel do psicólogo neste contexto.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

A utilização do método expositivo para apresentação dos conteúdos teóricos constitui um processo basilar para a aquisição de conhecimentos acerca das realidades mais comuns associadas ao envelhecimento, do relacionamento familiar e vivência da doença crónica e dependência na família, bem como para caracterizar as especificidades introduzidas pela velhice em diversas dimensões psicossociais (e.g., psicopatologias, morte e luto). O recurso a métodos ativos, por meio de análise e discussão de textos/artigos científicos, da análise de casos práticos e da realização de atividades de pares/grupo no âmbito das aulas, permitirá desenvolver nos alunos as competências de interpretação e aplicação dos conhecimentos adquiridos a situações de carácter mais prático. A conjugação das diferentes metodologias permitirá, deste modo, a prossecução dos objetivos propostos para a Unidade Curricular.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSimSim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de iniciativa e espírito empreendedorSim 
Capacidade de investigaçãoSim 
Competência em língua estrangeiraSim 
Comportamento ético e responsávelSim 
Comunicação oral e escritaSimSim
Preocupação com a eficáciaSimSim
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoalSim 
Resolução de problemasSimSim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.