Como chegar
|
Contactos

Intervenção Socioeducativa para o Envelhecimento Ativo 2017/2018

  • 6 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

Depois de concluída a unidade curricular, o aluno deverá ser capaz de:
• Caracterizar a realidade do envelhecimento demográfico no contexto nacional e internacional
• Reconhecer os desafios e implicações demográficas, económicas, políticas, culturais, sociais e familiares do envelhecimento
• Compreender o paradigma e as políticas de envelhecimento ativo, nas suas várias implicações para a educação social
• Conceber e planificar programas educacionais adaptados às condições existenciais dos idosos, no âmbito de uma perspetiva adaptativa e promocional
• Desenvolver uma postura ética e solidária no desempenho de funções de orientação da população idosa

Pré-Requisitos Recomendados

Não se aplica

Método de Ensino

Serão utilizados métodos expositivos e métodos ativos. Os primeiros assentarão no recurso a meios áudio-visuais e eletrónicos. Os segundos irão basear-se na realização de atividades de carácter prático, nomeadamente brainstormings, análise e discussão de textos e/ou artigos científicos e/ou vídeos, atividades em pares/grupo no âmbito das aulas.

Conteúdos Programáticos

1. Estrutura social e envelhecimento
1.1.Demografia e envelhecimento: Contexto nacional e internacional
1.2.Envelhecimento como ameaça e/ou desafio?: Implicações demográficas, económicas, políticas, culturais, sociais e familiares
1.3.Imagens, mitos, idadismo e discriminação da velhice
2. Abordagens acerca do envelhecimento
2.1.O envelhecimento como etapa do ciclo vital
2.2.Uma nova velhice: Os desafios da 4ª idade
2.3.Envelhecimento Ativo: Paradigma e implicações para a Educação Social
2.4.Políticas de envelhecimento: Orientações e práticas no apoio social à população idosa
3. Intervenção socioeducativa no envelhecimento
3.1. A Gerontologia Educativa no apoio à população idosa
3.2. Princípios básicos na intervenção junto da população idosa e suas famílias
3.3.Conceção de projetos de intervenção no campo gerontológico
3.4.O papel do educador social em contextos diversificados do envelhecimento:(In)dependência, institucionalização e promoção do envelhecimento ativo

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Carvalho, M. I. (2013). Serviço social no envelhecimento. Lisboa: Pactor.
Baltes, P. B., & Smith, J. (2003). New frontiers in the future of aging: From successful aging of the young old to the dilemmas of the fourth age. Gerontology, 49, 123-135.
Fernandez- Ballasteros, R. (2002). Gerontología social. Madrid: Ediciones Pirámide.
Garcia, L. B. (2004). Gerontología educativa: Cómo diseñar proyectos educativos com personas mayores. Madrid: Panamericana.
Osório, A. R. & Cabral-Pinto, F. (2007). As pessoas idosas: Contexto social e intervenção educativa. Lisboa, Portugal: Instituto Piaget.
Ribeiro, O. & Paúl, M. C. (2012). Manual de gerontologia: Aspetos biocomportamentais, psicológicos e sociais do envelhecimento. Lisboa: Lidel.
Serrano, G. P. (2004). Cómo intervenir en personas mayors? Madrid: Dikinson.
Simões, A. (2006). A nova velhice: Um novo público a educar. Porto: Ambar.
WHO. (2002). Active aging: A policy framework. Geneva, Switzerland: World Health Organization.

Bibliografia Complementar

EC. (2012). Special Eurobarometer 378: Active ageing. European Comission: Directorate-General for Employment, Social Affairs and Inclusion.

Marques, S. (2011). Discriminação da terceira idade. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santoss.

Fernández-Ballesteros, R. (2008). Active aging: The contribution of psychology. Cambridge, MA: Hogrefe & Huber Publishers.

Paúl, C. & Fonseca, A. M. (2005). Envelhecer em Portugal. Lisboa, Portugal: Climepsi.

Ribeiro, O. & Paúl, C. (2011). Envelhecimento ativo. Lisboa: Editora Lidel.

Rosa, M. (2012). O envelhecimento da sociedade portuguesa. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Walker, A. (2002). A strategy for active ageing. International Social Security Review, 55(1), 121-138.

Planificação Semanal

Semana 1: Apresentação da UC: objetivos, conteúdos programáticos e modalidade de avaliação; Envelhecimento: conceito e perspetivas
Semana 2: Imagens, mitos, idadismo e discriminação da velhice
Semana 3: Imagens, mitos, idadismo e discriminação da velhice (conclusão)
Semana4: Políticas de envelhecimento: Orientações e práticas no apoio social à população idosa
Semana 5: Envelhecimento Ativo: Paradigma atual
Semana 6: Envelhecimento Ativo: Implicações para a Educação Social
Semana 7: Esclarecimento de dúvidas
Semana 8: A Gerontologia Educativa no apoio à população idosa
Semana 9: A Gerontologia Educativa no apoio à população idosa (conclusão)
Semana 10: Princípios básicos na intervenção junto da população idosa e suas famílias
Semana 11: Conceção de projetos de intervenção no campo gerontológico
Semana 12: O papel do educador social em contextos diversificados do envelhecimento: (In)dependência, institucionalização e promoção do envelhecimento ativo.
Semana 13: Esclarecimento de dúvidas; Mini-teste
Semana 14: Preparação dos trabalhos de grupo
Semana 15: Apresentação dos trabalhos de grupo; Balanço crítico e encerramento da UC

Coerência do programa para com os objetivos

Ao permitir a aquisição de conhecimentos teóricos e o aprofundamento de conhecimentos no domínio da gerontologia e do envelhecimento, os presentes conteúdos programáticos contribuem para a construção de um quadro de leitura da velhice e do envelhecimento numa lógica multidimensional e alargada, contemplando os seus aspetos demográficos, sociais, culturais, económicos e políticos, e valorizando as perspetivas atuais e positivas acerca do envelhecimento, enquadradas no paradigma e nas políticas de envelhecimento ativo. Adicionalmente, os conteúdos propostos permitem iniciar os alunos na compreensão dos principais processos e fatores do envelhecimento, considerados aos níveis individual, social e organizacional, bem como equacionar programas de apoio à população idosa e o papel do educador social em contextos variados do envelhecimento.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

As metodologias utilizadas procuram ser coerentes com os objetivos definidos para a unidade curricular, na medida em que se propõe uma abordagem centrada no desenvolvimento de competências no âmbito da intervenção socioeducativa para o envelhecimento ativo. Neste sentido, a par de exposição de conteúdos de enquadramento relativos ao envelhecimento, serão utilizadas metodologias eminentemente ativas centradas em trabalhos de grupo e autónomo. A conjugação das diferentes metodologias permitirá, deste modo, a prossecução dos objetivos propostos para a Unidade Curricular.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e sínteseSimSim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de iniciativa e espírito empreendedorSimSim
Competência em língua estrangeiraSim 
Comunicação oral e escritaSimSim
CriatividadeSimSim
Preocupação com a qualidadeSimSim
Relacionamento interpessoal  
Resolução de problemasSimSim
Saber organizar, planear e gerirSimSim
Trabalho em equipaSimSim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.