Como chegar
|
Contactos

Alterabilidade de Materiais 2016/2017

  • 6 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Final

Objetivos

O aluno deverá ser capaz de:
- Obter um conhecimento alargado dos materiais que constituem o património artístico.
- Desenvolver as competências necessárias à identificação e compreensão das principais anomalias, causas, mecanismos e processos de degradação que a eles podem estar associados.
- Adquirir conhecimentos quanto aos fatores intrínsecos e extrínsecos de degradação, fenómenos e formas de degradação.
- Conhecer as consequências da alterabilidade na atuação da prática profissional;
- Conhecer as novas tendências tecnológicas nos campos da produção artística, da conservação preventiva e da intervenção;
- Desenvolver projetos e estudos sobre a alterabilidade dos materiais.

Pré-Requisitos Recomendados

Não se aplica.

Método de Ensino

Disciplina de carácter teórico-prático, para a qual se adotam os seguintes métodos e técnicas de ensino: Seminários; Método expositivo – aulas teórico-praticas (apresentação de PowerPoint); Apresentação de casos de estudo: aulas práticas, com resolução de casos reais ou simulados, individual ou em grupo; seminários; visitas de estudo; visitas virtuais; Será facultada uma lista com a bibliografia necessária para a compreensão da disciplina; Orientação académica: tutorias presenciais ou virtuais, de modo a garantir o acompanhamento do aluno tanto na aquisição de conhecimentos, como no desenvolvimento do trabalho solicitado.
A avaliação será feita através de exame final.

Conteúdos Programáticos

1. Alteração e degradação da pedra e argamassas
1.1. Principais anomalias, terminologia das formas de alteração e degradação
1.2. Mecanismos e processos de alteração: físicos, químicos e biológicos.
1.3. Causas intrínsecas e extrínsecas de alteração e degradação.
2. Alteração e degradação do azulejo, pintura mural, madeira, talha, estuques, tintas e metais.
2.1. Principais anomalias, terminologia das formas de alteração e degradação
2.2. Mecanismos e processos de alteração: físicos, químicos e biológicos
2.3. Causas intrínsecas e extrínsecas de alteração e degradação.
3. Caracterização química, comportamento químico e físico, degradação e tratamento.
4. Técnicas e instrumentos de análise, diagnóstico e intervenção:
5. Novos materiais e tecnologias para a conservação e o restauro.

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Cadernos de Edifícios 2: Revestimentos de paredes em edifícios antigos. LNEC, 2002.
BARROS, Luis Aires. As rochas dos monumentos portugueses: tipologias e patologias. IPPAR, 2001.
Winkler, E. M., Lazzarini, L. Stone: Properties, Durability in Man’s Environment. Edition Springer, New York, 1973,
Gárate, R.I. Artes de la cal, Madrid : Munilla-Lería, 2002.
Turco, T. Il gesso, lavorazione, transformazione, impieghi. Seconda edizione ampliata. Itália: Ulrico Hoepli Editore, Milano, 1990.
AGUIAR, J. Conservação de revestimentos e pinturas antigas. Curso de conservação em pintura mural, IPPAR, 2000.
R. FONTINHA e M. SALTA. Componentes metálicos na construção – Comportamento à corrosão e sua prevenção, ITPRC 3, LNEC, 2004.
Levantamento em obra de patologias em azulejos históricos, Plano de Investigação Programada do LNEC, Relatório LNEC 22/2011 – NPC

Bibliografia Complementar

Saporiti J. Insp. e avaliação de estruturas de madeira: Caract., fabrico e especificação de placas de derivados de madeira usados na construção. Curso de especialização sobre: a madeira na construção, LNEC, 1999.

Planificação Semanal

Semana 1: Alteração e degradação da pedra e argamassas, Alteração e degradação da pedra e argamassas: Principais anomalias, terminologia das formas de alteração e degradação; Alteração e degradação da pedra e argamassas: Mecanismos e processos de alteração: físicos, químicos e biológicos; Alteração e degradação da pedra e argamassas: Causas intrínsecas e extrínsecas de alteração e degradação; Alteração e degradação do azulejo, pintura mural, madeira, talha, estuques, tintas e metais.

Semana 2:Alteração e degradação do azulejo, pintura mural, madeira, talha, estuques, tintas e metais: Principais anomalias, terminologia das formas de alteração e degradação; Alteração e degradação do azulejo, pintura mural, madeira, talha, estuques, tintas e metais: Mecanismos e processos de alteração: físicos, químicos e biológicos; Alteração e degradação do azulejo, pintura mural, madeira, talha, estuques, tintas e metais: causas intrínsecas e extrínsecas de alteração e degradação.

Semana 3: Caracterização química, comportamento químico e físico, degradação e tratamento; Técnicas e instrumentos de análise, diagnóstico e intervenção; Novos materiais e tecnologias para a conservação e o restauro.

Coerência do programa para com os objetivos

Esta disciplina tem por objetivo obter um conhecimento alargado da alterabilidade dos materiais constituintes do Património Artístico. A unidade curricular terá uma função de introdução à alterabilidade dos materiais em termos de sistematização dos conhecimentos destes materiais e introduzir a compreensão e identificação das principais anomalias, mecanismos e formas de alteração e degradação a eles associados.
É fundamental que os discentes encontrem pontos de interseção entre os materiais estudados, conduzindo o seu pensamento e análise crítica em direção a possíveis abordagens em termos de investigação da sua alterabilidade. Serão ainda analisados criticamente projetos de investigação de referência desenvolvidos onde estes materiais estão bem presentes.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

Os objetivos da unidade curricular encontram-se centrados na apresentação e discussão das características e alterabilidade dos materiais do Património Artístico adotando sempre um caracter teórico práticos. Mais ainda, pretende-se criar espaços de debate que estimulem a exposição crítica da matéria por parte dos alunos, com o objetivo de se abrirem janelas de discussão e reflexão.
Tendo em consideração que estes são os objetivos definidos para a disciplina, considera-se adequado que a metodologia de ensino combine sessões expositivas da matéria, metodologias e boas práticas, com sessões onde o debate é promovido, complementado por visitas de estudo, e orientação tutorial presencial ou virtual.

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Análise e síntese Sim
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricos Sim
Comportamento ético e responsável  
Comunicação oral e escrita  
Resolução de problemas Sim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.