Como chegar
|
Contactos

Psicologia das Organizações 2016/2017

  • 4 ECTS
  • Lecionada em Português
  • Avaliação Contínua

Objetivos

I. Conhecer e explicar as origens e a perspetiva histórica da psicologia das Organizações, bem como o seu enquadramento atual à luz do modelo europeu.
II. Discriminar os diferentes modelos teóricos da Psicologia das Organizações e os contributos de cada um para a evolução da área de estudo, percebendo diferenças e implicações nas diferentes formas de intervir e conhecer as organizações, enquanto educador social.
III. Conhecer detalhadamente as dimensões organizacionais (liderança, motivação no trabalho, clima, cultura,estruturas organizacionais) com vista a reconhecer as suas implicações nas organizações do 3º sector, permitindo realizar diagnósticos organizacionais e reconhecer problemáticas micro e macro nas organizações.
IV. Conhecer caracteristicas de organizações em mudança, discriminar estratégias de intervenção nas
organizações e distinguir o papel do educador social nas organizações de outros profissionais.

Pré-Requisitos Recomendados

Sem pre-requisitos

Método de Ensino

Nesta unidade curricular será implementada uma metodologia de ensino ativa com recurso à utilização de
estratégias de ensino e aprendizagem que proporcionem o envolvimento dos alunos. Especificamente serão realizadas aulas expositivas, atividades de exploração de leitura, exercícios de conhecimento, estudos de caso, simulações, trabalhos práticos, projeto de campo e provas de exame. O projeto de campo será uma investigação qualitativa com revisão de literatura,observação e análise temática de conteúdo. Este projeto de campo contempla uma entrevista semi-estruturada a um profissional da educação social em contexto organizacional ou psicólogo organizacional. Encontra-se prevista uma visita de estudo a uma Feira de Emprego. Convidados de psicologia das organizaçõeserão integrados nas aulas. A avaliação da unidade curricular é de caráter continua. A assiduidade será considerada.

Conteúdos Programáticos

1. Sobre a psicologia das Organizações:
I. Perspectiva histórica da Psicologia das Organizações
II. Origens, definição do objeto de estudo, o modelo da ENOP (European Network of Work and Organizational Psychology)
III. Organização: conceito e elementos caraterizadores
2. Modelos clássicos das Organizações:
i. Frederick Taylor e a organização cientifica do trabalho
ii. Henry Fayol e a função administrativa.
iii. A Escola das Relações Humanas: Elton Mayo
iv. As experiências de Hawthorne
3. Teorias de Liderança
i. A liderança como um traço de personalidade
ii. A liderança como um conjunto de comportamentos
iii. Orientação para as pessoas e orientação para a tarefa
4. Motivação no contexto de trabalho:
i. Teorias de conteúdo
ii. Teorias do processo
5. Tomada de decisão nas organizações
6. Teoria das trocas sociais
i. Confiança organizacional e gestão de pessoas
7. Papel do educador das organizações

Bibliografia e Webgrafia Recomendada

Ferreira, J.M., Neves, J. & Caetano, A. (2001). Manual de psicossociologia das organizações. Lisboa: McGrawHill
Ferreira, Ana Teresa, Keating, J. & Silva, I. (2013). Moving towards the future: The impact of Organizational Structure and Organizational Trust. In Gracia, Ester & Ramos, Jose “Trust among members and organizational representatives in organizations”. In: Hertel, G.; Binnewies, C, Krumm, Stefan, Holling, K & Kleinmann, M. Imagine the future world. How do we want to work tomorrow? Munster. Germany: EAWOP – European Association of Work and Organizational Psychogy.
Mahajan et al (2012). Does trust in top management mediate top management communication, employee involvement and organizational commitment relationships? Journal of Managerial Issues, 24(2), 173–190.
Ferreira, Ana Teresa et al. (2010). Tomada de decisão em gestores de recursos humanos e confiança organizacional. In C. Nogueira (Eds.), (pp. 2451-2451- 2466).

Bibliografia Complementar

Ferreira, Ana Teresa, Keating, J. & Silva, I. (2013). Moving towards the future: The impact of Organizational Structure and Organizational Trust. In Gracia, Ester.& Ramos, Jose “Trust among members and organizational representatives in organizations”. In: Hertel, G.; Binnewies, C, Krumm, Stefan, Holling, K & Kleinmann, M. Imagine the future world. How do we want to work tomorrow? Munster. Germany: EAWOP - European Association of Work and Organizational Psychogy.
Idalberto Chiavenato. (2004). Recursos Humanos: O capital humano das organizações. São Paulo: Atlas.
Mahajan et al (2012). Does trust in top management mediate top management communication, employee involvement and organizational commitment relationships? Journal of Managerial Issues, 24(2), 173–190.

Planificação Semanal

SEMANA 1 E 2.

Apresentação do docente e da ficha de unidade curricular.
Sobre a psicologia das Organizações:
I. Perspectiva histórica da Psicologia das Organizações
II. Origens, definição do objeto de estudo, o modelo da ENOP (European Network of Work and Organizational Psychology)
III. Organização: conceito e elementos caraterizadores.
Aula expositiva, exercicios de conhecimento, reflexões, brainstorming,revisão da literatura.
Visionamento de video. Discussão critica do video nomeadamente das competências percebidas. Discussão critica da importância das competências percebidas no video com o papel do educador social na sociedade, especificamente considerando o seu papel de intervenção nas organizações.
Trabalhos em grupo com supervisão da docente: inicio da caracterização das organizações relativamente à dimensão e caracterização da função RH.

Semana3
2. Modelos clássicos das Organizações:
i. Frederick Taylor e a organização cientifica do trabalho
Visionamento de um trecho do filme "Tempos Modernos"
Discussão critica do filme e ligação à teoria de Taylor e organização cientifica do trabalho.
Aula expositiva e exercicios em grupo.

Semana 4 e 5
ii. Henry Fayol e a função administrativa.
iii. A Escola das Relações Humanas: Elton Mayo
iv. As experiências de Hawthorne
Aulas expositivas e com exercicios práticos. Discussão critica e discriminação teórico-prática das diferentes teorias históricas da psicologia das organizações.

Semana 6
3. Teorias de Liderança

Semana 7 e 8

i. A liderança como um traço de personalidade
ii. A liderança como um conjunto de comportamentos
iii. Orientação para as pessoas e orientação para a tarefa: Escola de Ohio
iv. A grelha gerencial de Blake & Mouton
v. Modelos contingenciais: Fiedler;
Intervenção nos líderes: modelos empiricamente validados para formação.

Semana 9 E 10
4. Motivação no contexto de trabalho:
i. Teorias de conteúdo: modelo de Maslow, teoria de Herzberg.
ii. Teorias do processo: Teoria da expetativa de Vroom e teoria da perceção de inequidade de Stacey Adams.

Semana 11 e 12

5. Tomada de decisão nas organizações

Semana 12 13
6. Teoria das trocas sociais
i. Confiança organizacional e gestão de pessoas


Semana 14
7. Papel do educador das organizações

Semana 15

Apresentação de trabalhos práticos onde os grupos de alunos apresentam a investigação qualitativa realizada: revisão de literatura,observação e análise temática de conteúdo.

Coerência do programa para com os objetivos

Os conteúdos programáticos apresentados sobre a psicologia das organizações vão ao encontro do objetivo I, enquanto o estipulado nos conteúdos inerentes aos modelos clássicos das organizações remetem ao cumprimento dos objetivos 2. Quanto aos conteúdos das diferentes dimensões organizacionais (liderança,motivação no trabalho, clima, cultura, estruturas organizacionais e poder) vão de encontro ao objetivo 3. Os conteúdos apresentados sobre teoria das trocas sociais, confiança organizacional e o papel do educador nas organizações vão de encontro ao objetivo 4.

Coerência dos métodos de ensino para com os objetivos

As aulas expositivas, atividades de exploração de leitura, exercícios de conhecimento permitirão ao aluno “Conhecer e explicar as origens e a perspetiva histórica da psicologia das Organizações, bem como o seu enquadramento atual à luz do modelo europeu (ENOP)” e “Discriminar os diferentes modelos teóricos da Psicologia das Organizações e os contributos de cada um para a evolução da área de estudo,percebendo diferenças e implicações nas diferentes formas de intervir e conhecer as organizações”. Por seu turno, será através de simulações de intervenção (estudos de caso) e visualizações de videos que o aluno será capaz de atingir o objetivo 3 e 4.
Pretende-se ainda fomentar a passagem dos conteúdos leccionados e trabalhados na sala de aula para contextos o mais próximos possíveis da sua prática profissional.Assim, os alunos deverão construir e apresentar um projeto individual de investigação qualitativa (trabalho final), onde vão trabalhar competências de investigação, mas vão compreend

competência genérica relevantedesenvolvida?avaliada?
Aptidão para aplicação na prática dos conhecimentos teóricosSimSim
Capacidade crítica e de avaliaçãoSimSim
Capacidade de auto-critica e de auto-avaliaçãoSimSim
Capacidade de investigaçãoSimSim
Competência em língua estrangeira  
Comunicação oral e escritaSimSim
CriatividadeSimSim
Preocupação com a eficáciaSimSim
Preocupação com a qualidadeSimSim
Trabalho em equipaSimSim
Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.