Como chegar
|
Contactos

Projetos em Curso

Turismo e Desenvolvimento  do Território
Produtos e Serviços Turísticos Portugueses
Turismo, Património e Cultura na Lusofonia

Projeto 2: Visitantes do Património     

Projeto 1: Competências do Técnico de Turismo

Rede de Investigação em Turismo, Património e Desenvolvimento do Território na Lusofonia

Projeto 3: Públicos especiais na Cultura e no património

Projeto 4:  As Igrejas do Porto – um motor de atração turística

Projeto 5: O lugar de memória como instrumento de planeamento turístico.

Projeto 6: “Rotas” e “Percursos temáticos” uma estratégia de combinação de espaços singulares e players empreendedores / da produção à Distribuição e Comunicação, até ao Consumo

Projeto 7:Envolvimento da comunidade: Estratégias e ferramentas de educação patrimonial

Projeto 8: Tecnologia inovadoras aplicadas ao turismo: representação, simulação e comunicação

 

 

Projeto 1: Competências do Técnico de Turismo
Descrição
Este projeto pretende replicar um projeto desenvolvido na Universidade Autónoma de Madrid, dirigido pelo Professor José Miguel Rodríguez Antón, que procura verificar se os planos de estudo de Trismo desenvolvidos nas Universidades preparam os alunos para as necessidades do mercado de trabalho.
Investigadores do Projeto

Investigador Responsável - José Miguel Rodríguez Antón

Alunos - Licenciatura e mestrado

Objetivos
  1. Definir as competências transversais e especificas valorizadas nos planos de estudo em Turismo desenvolvidos nas duas universidades;
  2. Conhecer o nível de competências transversais dos alunos de Turismo de ambas as instituições e compará-las;
  3. Conhecer o nível de competências específicas, no campo de estudos da Organização e Direção de Empresas, dos alunos de Turismo de ambas as instituições e compará-las;
  4. Definir as competências específicas para outros campos de estudo (a definir);
  5. Conhecer a valorização das competências transversais e específicas por parte do mercado de trabalho;
Projeto 3: Públicos Especiais na Cultura e no Património
Descrição
Casos de estudo sobre acessibilidade e usabilidade das estruturas culturais e patrimoniais.
Investigadores do Projeto

Investigador Responsável - Fátima Silva

Alunos - Licenciatura e mestrado

Objetivos
  1. Recolher informações sobre o perfil do cidadão com deficiências que visita instituições culturais e monumentos;
  2. Entender se o público com necessidades especiais visita e com que frequência visita as instituições culturais e monumentos da área metropolitana do Porto;
  3. Captar as expectativas que este público tem no acesso à cultura e ao património;
  4. Conhecer as motivações e as perceções do público-alvo;
  5. Conhecer o grau de satisfação com a acessibilidade às instituições culturais e monumentos;
  6. Compreender as melhores formas de mobilidade e acessibilidade, no acesso à cultura e ao património por parte de um público especial ao nível da divulgação de conteúdos quer no local quer via digital, acessos arquitetónicos, outros;
  7. Mapa de acessibilidade – Turismo acessível
Projeto 5: O lugar de memória como instrumento de planeamento turístico
Descrição

Estudo e levantamento dos vários constituintes do património cultural e artístico, para respetiva valorização e inclusão em percursos turísticos.Gestão do património e a necessidade de compreender claramente as etapas do processo de transformação de um recurso numa atração turística, a fim de garantir a eficácia dos esforços. Atração turística será bem-sucedida se: 1) O visitante tiver uma perceção clara do recurso presente no local; 2) As atividades oferecidas forem transmitidas /comunicadas de forma clara; 3) Os atributos físicos forem variados e esteticamente agradáveis(Pearce, 1991).

Investigadores do Projeto

Investigador Responsável - Joana Teixeira / Fátima Silva

Alunos - Licenciatura Turismo e mestrado em Património Artístico – Conservação e Restauro

Objetivos

Considerando que as atrações representam um elemento-chave no desenvolvimento de produtos e destinos turísticos (Lundberg, 1985; Gunn, 1994; Swarbrooke, 1995; Horner and Swarbrooke, 1996) é crucial:

  1. Desenvolver parceria com as Câmaras Municipais dos territórios turísticos, no sentido de acordarem e aprovarem as ações conjuntas e promover a Convergência multidisciplinar no planeamento turístico;
  2. Definir um processo metodológico de transformar recursos patrimoniais em atrações turísticas sustentáveis (ou seja “descobrir a alma do sítio”);
  3. Formar e incentivar os alunos para a criação e participação em projetos de sensibiliza&¸ão, proteção e salvaguarda de património, assim como projetos de conservação/restauro; por outro, formar quem interage e desfruta dos bens culturais e/ou artísticos no contexto do turismo.
  4.  Preservar através de ações específicas e que dever&˜o colidir com a necessidade de preservar o património, que através de públicos específicos será transmitido o respetivo contributo social e cultural, na permanência material e imaterial de um legado coletivo.
  5. Promover, através do turismo, comportamentos de sensibilização e a participação ativa como meio de conservar o património turismo.
Projeto 7: Envolvimento da comunidade: Estratégias e ferramentas de educação patrimonial
Descrição

O aumento da procura de experiencias turísticas ligadas ao património cultural (Bowitz e Ibenholt de 2009) fez com que este se tornasse um dos fatores mais poderosos de competitividade para destinos turísticos. “O principal objetivo da gestão do património é a comunicação dos seus valores e sua importância, bem como a necessidade da sua conservação em prol da comunidade local e dos visitantes.” INTERNATIONAL CULTURAL TOURISM CHARTER. ICOMOS, 1999.

A relação entre o turismo de herança cultural e a comercialização do produto turístico induz a participação das pessoas (autóctones), pois o destino /produto /serviço turístico precisa ser vendida em primeiro lugar aos seus habitantes e utilizadores, que devem manifestar orgulho no seu passado. A proposta será  implementar espaços de aprendizagem formal e informal transversais, com vista à Excelência na prestação dos serviços.

Investigadores do Projeto

Alunos - Licenciatura e mestrado

Objetivos
  1. Implementar espaços de aprendizagem formal e informal transversais, usando técnicas diversas, desenvolvendo a perceção do lugar pelos moradores, estimulando a procura pelo sentido afetivo e emocional dos sítios e do legado cultural.
  2. Qualificação permanente dos proprietários e agentes que atuam nos estabelecimentos comerciais.
Projeto 2: Visitantes do Património
Descrição
Casos de estudo sobre acessibilidade e usabilidade das estruturas culturais.
Investigadores do Projeto

Investigador Responsável - Isabel Vaz de Freitas

Alunos - Licenciatura e mestrado

Objetivos
  1. Recolher informações sobre o perfil do público que assiste a espetáculos na área do Porto;
  2. Captar as expectativas que este público tem no acesso à cultura e ao património;
  3. Conhecer as motivações e as perceções do público-alvo;
  4. Conhecer o grau de satisfação com a acessibilidade aos espetáculos culturais;
  5. Compreender as melhores formas de acessibilidade no acesso à cultura.
Projeto 4: As Igrejas do Porto – um motor de atração turística
Descrição
As Igrejas do Porto, é uma iniciativa conjunta com o Padre Jardim, visando promover a notoriedade desse importante património religioso, integrando-o nos roteiros do centro histórico do Porto. Desenvolver um planeamento participativo com os players ligados direta e indiretamente ao turismo, visando identificar e selecionar os espaços de visitação; estabelecer quais aspetos ou elementos que devem ser enfatizados e delimitar o grau de interferência do turismo na dinâmica local.
Investigadores do Projeto

Investigador Responsável -  Isabel Vaz Freitas

Colaboração - Josefina Salvado, Fábio Carbone, Filipa Brandão

Alunos - Licenciatura e mestrado
Objetivos
  1. Descobrir a identidade do território (planeamento colaborativo) e criar uma imagem diferenciadora no destino turístico;
  2. Identificar os elementos singulares do sítio turístico, face a outros seus concorrentes;
  3.  Elencar os atributos do microterritório que possam atrair visitantes;
  4. Tornar o Património religioso do Porto como um Motor de Atração Turística. Estes “produtos” virão a constituir-se como motores de atração de visitantes, contribuindo para criar uma imagem singular da microrregião (centro histórico do Porto);
  5. Integrar o património religioso nos itinerários turísticos existentes no microterritório do Centro Histórico;
  6. Definir / desenvolver itinerários das Igrejas do Porto.
Projeto 6: “Rotas” e “Percursos temáticos” uma estratégia de combinação de espaços singulares e players empreendedores. Da produção à Distribuição e Comunicação, até ao Consumo.
Descrição
As rotas, como “Passeios estruturados” geram impactes na gestão dos espaços tur&´sticos, obrigando a uma estratégia de produção (combinação de espaços e de serviços), de distribuição e comunicação (escolha dos players para a colocação do produto turístico no mercado) e de Consumo (criação de um posicionamento e de segmentação de visitantes). Os Benefícios gerados pelos itinerários turísticos são vários: promovem o desenvolvimento económico e cultural; são um veículo de transmissão de valores educacionais e cívicos; possuem capacidade para atrair visitantes; conduzem o turista de uma forma ordenada e atrativa aos locais patrimoniais. Como complemento do tradicional itinerário pelos lugares de memória, sugere-se a utilização das novas TIC na criação de roteiros virtuais que funcionem como teasing da curiosidade.  Importa assim desenhar estratégias e utilizar ferramentas que impactem o visitante, pois “o tratamento do património é um recurso a partir do qual se pode criar uma série de possibilidades para a sua exploração comercial (Ashworth e Howard, 1999). A sua função dever&´ ser: Attract me! Reinvent me! Inspire me!
Investigadores do Projeto

Investigador Responsável - Josefina Salvado

Alunos - Licenciatura e mestrado

Objetivos
  1. Desenvolver modelos de roteirização dos territórios, de modo a aumentar a eficiência da cadeia de produção (destinos e empresas) reduzindo os custos e maximizando a visibilidade no mercado e a capacidade de relacionamento com o cliente.
  2. Classificar as atrações do território turístico segundo Leask (2003).
  3. Fortalecer parceria com os players ligados direta e indiretamente ao território turístico e ao turismo, no sentido de acordarem e aprovarem as ações conjuntas de roteirização dos seus lugares de memória;
  4. Através do uso de TIC interativas melhorar a capacidade de resposta de decisores, produzindo novo conhecimento sobre a performance e o contexto (comportamento e tendências de consumidores e concorrentes, impacto do e no ambiente envolvente).
  5. Enriquecer a experiência do cliente (otimizando a sua estadia, facilitando a localização dos recursos relevantes para o seus interesses e mediando de forma criativa a sua relação com esses recursos) através da disponibilização de meios de visita virtuais ou com apoio de média móveis.
  6. Ver a carta dos Itinerários.
Projeto 8: Tecnologia inovadoras aplicadas ao turismo: representação, simulação e comunicação
Descrição
A informação em turismo assume uma importância fundamental para o sector. As Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) vieram contribuir significativamente para disseminar esta informação, sendo de salientar o papel da Internet enquanto ferramenta promocional de destinos e empresas turísticas. As TICs interativas são Importantes ferramentas para alcançar e aumentar audiências e espalhar informação ou fazer anúncios. As TIC interativas disponíveis no mercado permitem cada vez mais criar conteúdos específicos para cada tipo de visitante. Explorar as opções disponíveis tecnologicamente e aplica-las de forma inovadora e criativa no setor do turismo para promover destinos /microcentralidades ou produtos / serviços turísticos, pode ser uma ferramenta de alavancagem de territórios turísticos.
Investigadores do Projeto

Investigador Responsável - Josefina Salvado

Alunos - Licenciatura e mestrado

Objetivos
Integrar as TIC interativas na dinamização dos destinos turísticos, na representação, simulação, roteirização e comunicação do património.

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.