Como chegar
|
Contactos

Newsletter DPE, setembro 2014

Ano 1, nº 2, setembro 2014

 

 

Miguel Ricou

Psicólogo. Docente do Departamento de Psicologia e Educação

A Psicologia desenvolveu-se exponencialmente nos últimos anos. E esse desenvolvimento deve-se precisamente ao seu papel na sociedade. Quando se pensa nas principais motivações para a existência de uma ciência psicológica, não se poderá fugir muito à noção da promoção do autoconhecimento da pessoa humana. E esse autoconhecimento é hoje tão mais importante quando um dos grandes valores da nossa sociedade é o respeito pelo indivíduo, pelas suas diferenças, pelas suas características particulares. Então, quanto mais valorizarmos o indivíduo, maior será a importância da psicologia, trazendo esta ciência para o centro da humanização das sociedades modernas.

Crescimento necessita de organização, e no caso de uma profissão como a psicologia, organizar deve ser interpretado como promover uma prática a partir de valores consensuais. Consensuais entre os profissionais, como os valores mais adequados para orientar o psicólogo na feliz prossecução do seu trabalho.

A ética pode ser definida como a ciência da relação. Visa definir os pressupostos mais adequados para o sucesso relacional. Sendo a relação o instrumento de trabalho de base do psicólogo, bem se depreende a ligação próxima entre ética e psicologia. De maneira que não será possível compreender o exercício profissional da psicologia de uma forma que não seja ética, pelo que não é tolerável a questão “será isso ético?” aplicada à intervenção psicológica. Se não for “ético” então não será profissionalmente adequado, que é como quem diz, não dará resultado do ponto de vista da intervenção psicológica.

A ética visa contribuir para uma melhor prática psicológica, para ajudar os psicólogos a terem mais sucesso profissional. A psicologia precisa de uma classe profissional forte, reconhecida pelo público como sendo constituída por profissionais altamente competentes, com uma formação de excelência e com grande experiência. Essa é uma condição central para aumentar a probabilidade de sucesso na intervenção psicológica. Quanto mais positiva for a imagem dos psicólogos junto do público, maior será o crédito de confiança que estes terão por parte dos seus clientes, o que poderá potenciar os resultados do seu trabalho, com o correspondente incremento na sua responsabilidade. Tal objetivo contribuirá, seguramente, para uma melhoria do bem-estar das pessoas, no fim, o objetivo central da psicologia. 

 

 

Tema do Mês: A profissionalização em Psicologia

Depoimentos      

Rute Pinto

Psicóloga. Antiga aluna de Psicologia da UPT

Desafiada a descrever a minha passagem pela UPT, onde finalizei o curso de Psicologia, concluo não ser uma tarefa fácil, visto terem sido tantas as vivências,  o que torna complicado descrevê-las em poucas linhas.  No entanto,  posso desde já afirmar terem sido dos melhores momentos por que passei na minha vida.  Mais do que os momentos relacionados com as lides académicas e os períodos duros de estudo,  foram os momentos de partilha e de conhecimento que mais me marcaram e que se tornaram uma mais-valia para a minha prática profissional, contribuindo para o bom desempenho das minhas funções.  A UPT permitiu -me conhecer e interagir com uma equipa de docentes de excelência que, para além do seu profissionalismo, demonstraram ser também pessoas com uma incrível capacidade de partilha.

Desde que terminei o curso de Psicologia que me encontro a desempenhar o cargo de psicóloga no CARPD - Santa Casa da Misericórdia de Vila do Conde. Embora me encontre numa situação favorável, o mesmo não posso dizer em relação a muitos outros colegas psicólogos e de outras áreas. A situação é difícil para todos aqueles que finalizaram o seu curso e pretendem ingressar no mercado de trabalho. Assistimos a uma taxa de desemprego muito elevada,  trabalho não remunerado e trabalho precário. Temos uma Ordem que tudo tem feito para a inserção dos psicólogos em diversas áreas, tais como nos centros de saúde,  organizações,  escolas, instituições, etc., apelando à importância do papel do Psicólogo. Dada a atual conjuntura económica, tem-se tornado cada vez mais difícil ultrapassar todos os obstáculos. Agradeço à UPT por ter disponibilizado o curso de Psicologia com profissionais competentes e capazes de formar os alunos de forma exemplar,  dotando-os de um conjunto de competências adequadas ao bom desempenho do Psicólogo.  

 

 

Sandra Santos

Psicóloga. Antiga aluna de Psicologia da UPT

Sou licenciada desde 2011 e Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde desde Janeiro de 2014, ambos pela UPT. Até ao momento encontro-me desempregada, mas após a conclusão do Mestrado a UPT deu-me a oportunidade de fazer um Estágio em Tenerife ao abrigo do Programa Leonardo Da Vinci. Este estágio permitiu-me abrir novos horizontes, conhecer outros métodos de trabalho e trabalhar em equipa multicultural, permitindo-me crescer pessoal e profissionalmente.

No que diz respeito à formação pela UPT, considero que tanto o 1º como o 2º ciclo de estudos se encontram muito bem delineados e adequados às necessidades dos alunos. Vejo como uma mais-valia a formação geral do 1º Ciclo, que nos permite descobrir a Psicologia nas suas diversas abordagens e vertentes e nos dá as bases para um 2º Ciclo, que se apresenta mais sólido e vocacionado para a vertente que pretendemos exercer. Vejo ainda o 2º Ciclo como amplo, o que nos permite escolher a abordagem terapêutica com que mais nos identificamos, sem deixarmos de ter conhecimento das outras abordagens. Considero isto importante pois, como Profissionais de Saúde, contactamos com diversos pacientes que nos apresentam os seus problemas e é importante sabermos adequar a nossa prática às necessidades de quem nos procura. Considero que o único ponto negativo da formação em Psicologia é a falta de laboratórios e projetos de investigação, que envolvam os alunos e lhes permitam investigar, e que permitam também disseminar o mérito do curso de Psicologia da UPT nos meios de comunicação adequados.  

 

 

 

Nuno Gago

Psicólogo. Antigo aluno de Psicologia da UPT

A Universidade Portucalense demonstrou ser uma mais-valia para a minha formação profissional, pelas competências e conhecimentos que inspirou e pelo carácter rigoroso que pauta a sua atuação.

Desde que finalizei o mestrado, muitos sucessos foram alcançados, os quais atribuo à minha formação. Durante este período de profissionalização, tive oportunidade de conhecer outro país, adquirir novos conhecimentos e competências profissionais, bem como criar parcerias de investigação. Mas nem tudo é perfeito, há obviamente um grave problema com a empregabilidade de psicólogos em Portugal. Atualmente é necessário ir mais além do que é exigido, ser criativo e inovador. Penso que a Universidade Portucalense ajudou-me imenso a este nível, permitindo-me superar a mim mesmo constantemente.


 

Investigação

Artigos

Abelha, M., Machado, E. A., & Simões. A. (2014). O Educador Social numa escola intercultural: que estratégias de intervenção? Revista Praxis Educare, 2, 21-26. URI: http://hdl.handle.net/11328/826.

Aguiar, M., & Alves, M. P. (2014). Laboratory of Development and Evaluation of Transversal Skills - LaDETS: a pilot project in the Bachelor of Education of the University of Minho (Portugal). Mediterranean Journal of Social Sciences, 5 (22), 149-154. DOI: 10.5901/mjss.2014.v5n22p149. [Global Impact Factor: 0.377 Scopus Indexed].

Conde, A., & Figueiredo, B. (2014). 24-h urinary free cortisol frommid-pregnancy to 3-months postpartum: gender and parity differences and effects. Psychoneuroendocrinology, 50, 264-273. DOI: 10.1016/j.psyneuen.2014.08.013. [Global Impact Factor: 5.591 Scopus and Science Citation Index].

Figueiredo, B., Canário, C., & Field, T. (2014). Breastfeeding is negatively affected by prenatal depression and reduces postpartum depression. Psychological Medicine, 44, apr., 927–936. doi: 10.1017/S0033291713001530. URI: http://hdl.handle.net/11328/898. [Global Impact Factor: 5.428 Scopus and Science Citation Index].

Lopes, J., Silva, H., & Rocha, M. (2014). Escala de benefícios da aprendizagem cooperativa: construção e estudos de validação. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, 1 (1), 15-25. URI: http://hdl.handle.net/11328/863 .

Machado, E. A. & Abelha, M. (2014). Avaliação de Professores: que lições do caso português? Revista Olh@res, 2 (1), 55-80. URI: http://hdl.handle.net/11328/825 .

Nata, G., Pereira, M. J., & Neves, T. (2014). Unfairness in access to higher education: a 11 year comparison of grade inflation by private and public secondary schools in Portugal. Higher Education [1], 1-24. doi: 10.1007/s10734-014-9748-7. URI: http://hdl.handle.net/11328/762 . [Global Impact Factor: 1.124 Scopus and Science Citation Index].

Neves, T., Pereira, M. J., Nata, G. (2014). Head teachers’ perceptions of secondary school rankings: their nature, media coverage, and impact on schools and the educational arena. Education as Change, (ahead-of-print), 1-15. DOI: 10.1080/16823206.2014.926829. [Impact Factor 2012: 0.403 Scopus and Science Citation Index].

Rocha, M. (2014). Predictors of the acquisition and portability of transferable skills: A longitudinal Portuguese case study on Education. Higher Education, 68 (2), first on line. doi: 10.1007/s10734-014-9793-2. URI: http://hdl.handle.net/11328/854. [Global Impact Factor: 1.124 Scopus and Science Citation Index].

Silvestre, A. R., & Fernandes, L. (2014). Trabalho e processos de marginalização social no século XXI : aproximações teóricas e dados estatísticos. Sociologia: Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 27, 27-44. http://goo.gl/C51XHj . URI: http://hdl.handle.net/11328/856.

 

Publicações em Atas de Congressos ou Encontros Científicos:

 

Abelha, M., Machado, E. A., & Lobo, C. C. (2014). Colaboração docente em contexto educativo angolano: potencialidades e constrangimentos. In A. Lopes, M. Cavalcante, D. Oliveira, & A. Hypólito (Orgs.), Trabalho docente e formação: políticas, práticas e investigação: pontes para a mudança: atas do II Encontro Luso-Brasileiro (pp.5490-5502). Porto: CIIE – Centro de Investigação e Intervenção Educativas. URI: http://hdl.handle.net/11328/904

Ferreira, A.T., Keating, J., & Silva, I. (2014). A confiança organizacional na gestão de pessoas e no compromisso: um modelo moderador e um mediador. In A. Pereira [et al.] (Ed.), II Congresso Internacional de Psicologia do Trabalho e das Organizações: Pessoas e Trabalho: Investigação, Diagnóstico e Intervenção nas Organizações (pp 137-139). Braga: Universidade Católica Portuguesa. URI: http://hdl.handle.net/11328/880.

Ferreira, A. T., Keating, J., & Silva, I. (2014). Organizational development: The use of trust as a tool. In V Conferência Investigação e Intervenção em Recursos Humanos: Gestão para a cidadania, Vila do Conde, 10-11 de abr.2014. URI: http://hdl.handle.net/11328/878.

 

Dissertações e Relatórios de Mestrado: ultimas entradas no repositório UPT

Fernandes, S. S. M. (2014). Ajustamento académico e suporte social: contributos para o bem-estar no Ensino Superior. (Dissertação de Mestrado em Educação Social). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/884).

Gomes, L. M. O. (2014). Exploração e indecisão vocacional em alunos do ensino superior: estudo exploratório. (Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/867).

Gomes, P. J. O. (2014). Diários de aula digitais: contributos para uma prática docente reflexiva. Dissertação de Mestrado em Supervisão e Coordenação da Educação). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/883).

Leal, L. M. F. (2014). A perceção do envolvimento parental escolar nas perspetivas dos pais e dos filhos. (Dissertação de Mestrado em Educação Social). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/864).

Maravilha, A. M. S. (2014). Personalidade nos bombeiros de Portugal: contributos para a intervenção psicológica em grupo. (Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/866).

Santos, I. M. M. (2014). Livros (s)em papel: um estudo para a compreensão da história do livro, da pedra à revolução digital. (Dissertação de Mestrado em Educação e Bibliotecas). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/871).

Teixeira, L. J. V. (2014). Motivar, na atual sociedade de informação e conhecimento, para a aprendizagem no ensino da História e da Geografia. (Relatório Final de Prática Pedagógica do 2.º Ciclo de Estudos em Ensino da História e da geografia no 3.º Ciclo do Ensino Básico e Secundário). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/857).

 

Teses de Doutoramento: ultimas entradas no repositório UPT

 

Oliveira, A. T. M. F. (2014). Perceções do sistema de gestão de recursos humanos e o papel da confiança organizacional. (Tese de doutoramento em Psicologia, área de especialização em Psicologia do Trabalho e das Organizações, da Universidade do Minho). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/879).

Teixeira, L. J. V. (2014). Perceções dos pais sobre a educação dos filhos com perturbação do espetro do autismo e sua qualidade de vida. (Tese de doutoramento em Educação). Acedido em Repositório Institucional da Universidade Portucalense (URI: http://hdl.handle.net/11328/868).

 

 

Eventos

I Congresso Ibérico Entre a Psicologia e a Educação Especial. Universidade Portucalense, 13 a 15 de novembro de 2014 

 

De 13 a 15 de novembro, a Universidade Portucalense organiza o Congresso “Entre a Psicologia e a Educação Especial”, que pretende abrir um espaço de aprofundamento da interdisciplinaridade do conhecimento científico e da intervenção no campo da Psicologia, Educação e Educação Especial.
O congresso dirige-se a profissionais e estudantes das áreas científicas da Psicologia, Educação, Medicina, Enfermagem, Serviço Social, Terapia da Fala, Terapia Ocupacional, Fisioterapia, Ciências da Educação, Intervenção Precoce e outros Profissionais de Saúde e Educação.

Mais informação aqui: http://www.upt.pt/noticia.php?n=930

Recomendações de leitura

Miguel Ricou, docente e investigador do DPE, e também da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto é o autor do livro A Ética e a Deontologia no exercício da Psicologia, recentemente publicado pela Ordem dos Psicólogos Portugueses. 
Neste livro "é discutido um conjunto de temas relacionados com os principais dilemas éticos da psicologia e que estão na base do Código Deontológico da Ordem dos Psicólogos Portugueses". De acordo com o autor, "pretendeu-se construir um documento que servisse de consulta para os profissionais e para os estudantes de psicologia, como forma de promover as noções de boa prática da profissão bem como a reflexão sobre estas temáticas, centrais para o exercício da psicologia”.

Com prefácio do bastonário da Ordem, Telmo Baptista, e posfácio do psicólogo, psicoterapeuta e psicanalista Eduardo Sá, esta obra vem "ocupar um espaço que não existia na psicologia em Portugal", através da reflexão à volta dos "principais dilemas éticos da psicologia" e dando "respostas fundamentadas à volta do raciocínio ético".

 

 

 

Nuno Barata é também docente e investigador da Universidade Portucalense, onde coordena o Curso de Mestrado em Educação Especial. Autor de vários livros, tem particular interesse pela investigação na área da doença crónica. Em 2014 lançou este Paralisia cerebral: eficácia de um programa de intervenção grupal, publicado pela editora Éditos Prometaicos, obra “que pretende ser um manual pedagógico-científico, que funcione como construção do conhecimento na sociedade em geral e especificamente na comunidade académica e científica”. No prefácio, Maria Celeste Sousa Lopes, que igualmente exerce funções de professora auxiliar na Universidade Portucalense, salienta que “o autor traz uma nova luz e abre um caminho que muito pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos com paralisia cerebral”, considerando a obra como “um contributo valioso para todos aqueles que se dedicam a esta problemática”, e também “para todos aqueles que se preocupam genericamente com a saúde e o bem-estar dos cidadãos”.

 

 

 

 

“A minha utopia é diluir as fronteiras da sala de aula para que os alunos possam aprender em qualquer lugar e a qualquer hora. Quero que os meus alunos se tornem mestres do seu conhecimento.” É com estas palavras que Adelina Moura, professora auxiliar convidada do DPE apresenta o seu livro Mobile learning: para potenciar os dispositivos móveis dos alunos, publicado pela Novas Edições Académicas em Agosto de 2014. Dedicado a explorar as “formas de apropriação dos dispositivos móveis como ferramentas de aprendizagem e mediação na construção do conhecimento”, a obra nasce tanto da investigação como do trabalho docente da autora no ensino secundário, onde tem desenvolvido, com assinalável sucesso, técnicas de aprendizagem baseada no uso das tecnologias, e nomeadamente das tecnologias virtuais. Não é pois de espantar que este livro se baseie nos princípios da aprendizagem com significado: “Em vez de padronizar desafio os alunos a encontrar a melhor forma de atingir os objetivos educacionais. Quando deixamos que sejam os alunos a explorar, descobrir e criar eles encontram formas de aprender nas quais nunca tínhamos pensado.”

 

 

Ligações Uteis

 

Fundada por Psicólogos Clínicos, este site académico desenvolvido colaborativamente destina-se a profissionais e estudantes de Psicologia. O seu objetivo principal é disponibilizar Informação atualizada e autorizada sobre o estado da arte do conhecimento, a teoria e a prática do campo da Psicologia. Utilizando o Thesaurus da APA para a definição de conceitos e organização de conteúdos, esta enciclopédia tem uma política de revisão por pares, de forma a assegurar a qualidade das entradas. Um mundo de informação à espera de ser descoberto, disponível em: http://psychology.wikia.com/wiki/Psychology_Wiki.

 

Sendo conhecida pelas suas conferências internacionais e pela imensa base de dados, a Educause é uma associação não lucrativa, cujos propósitos visam apoiar a comunidade educativa do ensino superior a desenvolver atividades fundadas nas tecnologias da informação. Ao integrar recursos e serviços de informação, a Educause apoia docentes, estudantes, investigadores e administradores na gestão de carreiras, liderança, ensino e aprendizagem e investigação, proporcionando o acesso a milhares de documentos, muitos deles em acesso aberto. A entrada para este recurso de excecional qualidade faz-se por aqui: http://www.educause.edu/.

 

 

Este website usa cookies para funcionar melhor e medir a performance (Diretiva da União Europeia 2009/136/EC)
Por favor dispense alguns minutos para responder a umas perguntas rápidas sobre o nosso website.